Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação dos receptores TRPV1 em respostas aversivas em roedores através de modulação optogenética

Processo: 17/07993-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 14 de setembro de 2017
Vigência (Término): 13 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Leonardo Resstel Barbosa Moraes
Beneficiário:Ana Luisa Bernardes Terzian
Supervisor no Exterior: Fabricio Hoffmann Martins do Monte
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Texas Health Science Center at Houston (UTHealth), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/22604-8 - Participação dos receptores TRPV1 na modulação de respostas aversivas e comportamento social em roedores: bases celulares e moleculares do comportamento aprendido, BP.PD
Assunto(s):Optogenética   Glutamatos   Neurociências   GABA

Resumo

ResumoOs receptores TRPV1 (rTRPV1; receptores de potencial transitório vanilóides do tipo 1) estão amplamente distribuídos em diferentes áreas do sistema nervoso central (SNC) como córtex pré-frontal e hipocampo, o que sugere que os mesmos possam estar envolvidos na modulação de respostas emocionais. Sua ativação por compostos exógenos ou endógenos promove um aumento na atividade celular, principalmente através da modulação da transmissão sináptica glutamatérgica e a liberação de óxido nítrico (NO). Até o momento, diversos estudos demonstraram a participação dos rTRPV1 na modulação de respostas relacionadas ao medo e ansiedade. A inibição farmacológica ou genética destes receptores geralmente promove uma redução das respostas defensivas condicionadas, através da facilitação dos mecanismos de extinção de uma resposta aprendida. Entretanto, devido a falta de técnicas de manipulação neuronal com alta precisão temporal e espacial (ex.: optogenética), nenhum estudo até o presente foi capaz de determinar: 1) em que fase do processo de extinção os rTRPV1 estão envolvidos, 2) em quais subpopulações neuronais os rTRPV1 atuam e 3) em quais circuitos neuronais estes receptores promovem os seus efeitos. Para responder a estas perguntas, o presente estudo propõe utilizar vetores virais para a expressão de rodopsinas (canais iônicos responsivos a luz) exclusivamente em neurônios glutamatérgicos vs. gabaérgicos que expressam rTRPV1. Ratos previamente implantados com optrodos para a realização de técnicas de optogenética e de registro eletrofisiológicos in vivo serão habituados e treinados no protocolo do medo condicionado auditivo. No primeiro dia, um som inicialmente neutro para os animais será pareado com choques elétricos nas patas (som: 75 dB, 30s; choque: 0,5s, 0,5mA). No dia seguinte, os animais serão expostos somente ao som (20 apresentações), para a fase de aprendizado da extinção. Após 24h, os mesmos serão novamente expostos ao som (4 apresentações) para o teste de evocação da extinção. Diferente grupos experimentais serão expostos a manipulação optogenética para ativação ou inibição de distintos subtipos neuronais contendo rTRPV1, tanto na fase de acquisição como de evocação da extinção. As respostas comportamentais de congelamento (utilizadas como index de memória), assim como alterações eletrofisiológicas, serão avaliadas antes, durante e após a manipulação optogenética. Palavra-chave: TRPV1, medo aprendido, optogenética, glutamato, GABA.