Busca avançada
Ano de início
Entree

Despropósitos antropofágicos: contribuições dos estudos italianos para pensar pedagogias das infâncias descolonizadoras

Processo: 16/25474-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Ana Lucia Goulart de Faria
Beneficiário:Flavio Santiago
Supervisor no Exterior: Agnese Infantino
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Milano-Bicocca, Itália  
Vinculado à bolsa:15/02464-0 - (Re)interpretações das intersecções entre o processo de racialização e as relações de gênero nas culturas infantis entre as crianças de 0-3 anos em creche, BP.DR
Assunto(s):Educação infantil   Creches

Resumo

O presente projeto de estágio sanduíche tem por objetivo analisar como as produções dos últimos dez anos da Pedagogia da Infância italiana, que possui como uma das suas características a centralidade no favorecimento de condições de tempos, espaços e materiais para a produção das culturas infantis, têm estabelecido intersecções entre/com as relações étnico-raciais e de gênero. Trata-se de uma pesquisa baseadas pelos preceitos da genealogia foucaultiana, que utilizará como instrumentos metodológicos entrevistas, observações em creches e análise documental. Este subprojeto está articulado à pesquisa: (Re)interpretações das intersecções entre o processo de racialização e as relações de gênero nas culturas infantis entre as crianças de 0-3 anos em creche, o qual está inserido no projeto Instituições educativas para crianças de zero a dez anos: interlocução de pesquisa entre Brasil e Itália. Especificamente, neste subprojeto, propõe-se, a partir do intercâmbio científico internacional com a Università degli Studi di Milano-Bicocca, a ampliação e o aprofundamento das referencias teóricas a respeito da produção de culturas infantis em creches, de modo a colaborar para pensar políticas e pedagogias voltadas à educação infantil e a outros processos de formação docente.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FLÁVIO SANTIAGO. Branquitude e creche: inquietações de um pesquisador branco. Educ. rev., v. 35, n. 76, p. 305-330, Ago. 2019.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.