Busca avançada
Ano de início
Entree

Caquexia em pacientes com carcinoma pulmonar de células não pequenas: influência da aptidão física sobre o prognóstico

Processo: 16/20187-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Gilberto de Castro Junior
Beneficiário:Willian das Neves Silva
Instituição-sede: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sobrevida   Caquexia   Prognóstico   Aptidão física   Qualidade de vida

Resumo

O carcinoma pulmonar de células não pequenas (CPCNP) é a neoplasia responsável pelo maior número de mortes no mundo, sendo no Brasil considerada a segunda maior causa de morte por câncer. Os pacientes são diagnosticados em estágio avançado e mais de 45% apresentam quadro de caquexia, síndrome caracterizada por perda acentuada de massa muscular acompanhada ou não de perda de tecido adiposo. Essa síndrome leva o indivíduo a um quadro severo de perda de proteínas contráteis musculares que culminam com fadiga e aumento da mortalidade. Além disso, os pacientes com caquexia apresentam baixa resposta ao tratamento primário associada a um pior prognóstico e terapias que minimizem a perda de massa muscular nestes pacientes são de grande relevância clínica. Nesse sentido, estudos de coorte sugerem uma relação positiva significante entre variáveis relacionadas a aptidão física e prognóstico em diferentes doenças crônicas. Todavia, em relação ao CPCNP, pouco se sabe acerca da relação entre aptidão física e prognóstico dos pacientes. Assim sendo, o objetivo do presente estudo será entender a relação das variáveis associadas à aptidão física (função muscular e cardiorrespiratória, composição corporal e nível de atividade física diária) com o prognóstico e a mortalidade dos pacientes, bem como saber o efeito da quimioterapia sobre essas variáveis. Para isso, avaliaremos 60 pacientes diagnosticados com CPCNP avançado. Faremos avaliação do consumo máximo de oxigênio, nível de atividade física, função muscular, morfologia muscular, performance status e fadiga em um período prévio e posterior ao tratamento quimioterápico (ao término e 3 meses pós-tratamento), seguindo os pacientes para avaliação do prognóstico. Como perspectiva, pretendemos avaliar o valor preditivo relativo das diferentes variáveis relacionadas à aptidão física sobre o prognóstico dos pacientes com CPCNP. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.