Busca avançada
Ano de início
Entree

Sinalização por Notch e inibição lateral na desdiferenciação de astrócitos

Processo: 16/25737-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Marimélia Aparecida Porcionatto
Beneficiário:Tais Novaki Ribeiro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurobiologia

Resumo

Após lesão do sistema nervoso central (SNC), astrócitos sofrem um processo de reativação astrocitária, que envolve alterações celulares para a promoção do reparo tecidual. Uma destas alterações é a desdiferenciação, que consiste na transição de astrócitos maduros para um estado menos diferenciado, assumindo fenótipo semelhante a células-tronco neurais. Este fenômeno é observado em uma subpopulação de astrócitos reativos, sendo que os mecanismos moleculares envolvidos não são totalmente conhecidos. Neste contexto, o entendimento do processo de desdiferenciação de astrócitos se faz necessário para possibilitar o desenvolvimento de possíveis estratégias terapêuticas para o uso de astroglia como fonte de células-tronco neurais por todo o SNC. Estudos recentes apontam que fatores presentes durante o neurodesenvolvimento, como Wnt, SHH e Notch, são fortes candidatos a também estarem relacionados com o processo de desdiferenciação astrocitária. A sinalização por Notch por inibição lateral permite que células adjacentes adquiram destinos celulares distintos, o que está implicado em diversos processos, entre eles: a renovação de células-tronco neurais nos nichos neurogênicos, a especificação do destino glial, e, possivelmente, na especificação neuronal após desdiferenciação astrocitária. Portanto, o presente estudo possui os seguintes objetivos: 1) avaliar a expressão basal de Notch e ligantes em cultura de astrócitos maduros; 2) avaliar a expressão e de nichos de marcação de Notch e ligantes em cultura de astrócitos reativos; e 3) avaliar a expressão de genes alvo da via de sinalização por Notch em cultura de astrócitos maduros e reativos.