Busca avançada
Ano de início
Entree

Coleção de referência para caracterização de restos de vegetais queimados nos sedimentos do sítio Lapa do Santo (Lagoa Santa, Minas Gerais)

Processo: 17/08849-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Pesquisador responsável:Ximena Suarez Villagran
Beneficiário:Davi Yan Schmidt Cunha
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/19405-6 - Micromorfologia dos primeiros assentamentos humanos na América do Sul, AP.R
Assunto(s):Geoarqueologia   Arqueologia experimental   Cinzas   Oxalato de cálcio

Resumo

A identificação de cinzas de madeira em contexto arqueológico é fundamental na detecção de estruturas de combustão e antigas áreas de queima. A micromorfologia tem sido a técnica principal no reconhecimento dos cristais derivados da queima de plantas, frequentemente referidos como POCC (pseudomorfos de oxalado de cálcio em calcita), cristais de cinzas ou simplesmente cinzas. Diferentes espécies de plantas produzem diferentes tipos de cristais de oxalato de cálcio. No entanto, a literatura de referencia para identificação destes cristais em seção delgada está baseada em algumas poucas espécies da Europa e do Próximo Oriente. Assim, o presente projeto propõe realizar a queima experimental de espécies vegetais autóctones existentes nas proximidades do sítio arqueológico Lapa do Santo (Lagoa Santa, Minas Gerais), cuja matriz sedimentar está essencialmente composta por cristais de cinzas. A caracterização das cinzas, produzidos por diversas espécies de plantas, permitirá identificar às espécies vegetais usadas como combustível durante à ocupação do sítio.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.