Busca avançada
Ano de início
Entree

O desempenho, sob o enfoque ergonômico, de edifícios ícones da arquitetura modernista brasileira, em São Paulo, produzida entre 1930 e 1964

Processo: 17/10065-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Roberta Consentino Kronka Mülfarth
Beneficiário:Vitória de Mendonça
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/04646-8 - O desempenho, sob o enfoque ergonômico, de edifícios ícones da arquitetura modernista brasileira, em São Paulo, produzida entre 1930 e 1964, AP.R
Assunto(s):Ergonomia   Conforto ambiental   Arquitetura moderna   São Paulo (SP)

Resumo

Esta pesquisa visa Avaliar o Desempenho, sob o enfoque Ergonômico, de edifícios ícones da arquitetura modernista brasileira, localizados na cidade de São Paulo, produzidos entre 1930 e 1960, de uso comercial e residencial, sendo eles: edifício Banco Sul Americano (atual Banco Itaú) (1966), na Avenida Paulista, do arquiteto Rino Levi; edifício Conjunto Nacional (1963), também na mesma avenida, projetado pelo arquiteto Daniel Libeskind; o edifício Louveiras (1946), no bairro de Higienópolis, projetado pelo arquiteto Vila Nova Artigas e o edifício Anchieta (1948), na Avenida Paulista, projetado pelo escritório carioca MM Robertos. A pesquisa insere-se no Projeto e Pesquisa FAPESP (ref. processo 2014/15961-9). O Desempenho Térmico e Luminoso de Edifícios Ícones da Arquitetura Modernista Brasileira, em São Paulo, produzida entre 1930 e 1964, sob responsabilidade da Profa. Dra. Joana Carla S. Gonçalves, da qual faço parte como pesquisadora associada. Além de entender as inter-relações da ergonomia com outras áreas do conforto ambiental (iluminação e térmica) a pesquisa visa auxiliar no entendimento do desempenho global dos edifícios, não só avaliando as adaptações em busca de maior funcionalidade que ocorreram ao longo da vida útil dos edifícios, tanto no espaço físico, como em aspectos ambientais, mas também com as expectativas dos usuários quando ao MORAR e TRABALHAR. O método a ser utilizado na pesquisa é indutivo experimental com levantamento de campo de variáveis físicas e ambientais. Os resultados serão analisados de forma comparativa entre os dados experimentais dos edifícios nas suas configurações atuais e de projeto, além de serem confrontados com critérios de desempenho ergonômico, principalmente os estabelecidos na ISO 26800-2011 Ergonomics - General approach, principles and concepts, ASTM E 2350-2013 Standard Guide for Integration of Ergonomics/Human Factors into New Occupational Systems e NBR 9050:2004. Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. O método aplicado tem como base os resultados alcançados em pesquisas anteriores, que avaliaram o desempenho sob o enfoque ergonômico. Como resultado da avaliação de desempenho, sob enfoque ergonômico, serão formuladas recomendações de projeto para arquitetura contemporânea. (AU)