Busca avançada
Ano de início
Entree

A construção da imagem do imperador Graciano em documentos oficiais (369-383 D.C.)

Processo: 16/20942-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Antiga e Medieval
Pesquisador responsável:Margarida Maria de Carvalho
Beneficiário:Janira Feliciano Pohlmann Cavalcanti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/03187-8 - A construção da imagem do imperador graciano em documentos oficiais (369-383 d.C.), BE.EP.PD   17/26939-2 - A construção da imagem do imperador Graciano em documentos oficiais (369-383 D.C.), BE.EP.PD
Assunto(s):Imperadores   Romanos   Documentos oficiais

Resumo

Nesta pesquisa examinaremos algumas imagens imputadas ao imperador Graciano (359-383). Interessa-nos entender quais eram as imagens oficiais aceitas e proclamadas por Graciano para legitimar a prática de seu poder. E, ainda, quais ações e valores estas imagens destacavam ao delinear Graciano como líder secular dos romanos. Sugerimos que esta imagem de Graciano era nutrida por discursos de natureza variada e que exaltava a superioridade e a centralidade de seu poder em um contexto de contestações do imperium agenciadas por possíveis usurpadores e por aqueles com quem compartilhava este poder, Valentiniano II e Teodósio. Para desenvolver esta pesquisa, selecionamos testemunhos escritos por dois significativos homens públicos do século IV d.C.: o senador neoplatônico Quinto Aurélio Símaco Eusébio, sobre quem analisaremos laudação ao Augusto Graciano, por seu pai e por Trigetio; e o bispo cristão-niceno Ambrósio, de quem escolhemos examinar os tratados Sobre a Fé e Sobre o Espírito Santo. Acrescentamos a este novo desafio historiográfico a análise de trinta e duas moedas de Graciano que estão sob a guarda do Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro (MHN/RJ). Através do estudo de diferentes elaborações discursivas, tentaremos redefinir aquele que foi um dos parceiros de imperium de Teodósio e que esteve à altura desta distinção. (AU)