Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise endoscópica e hematimétrica sobre a segurança do uso de risedronato entre portadores de cirrose hepática e varizes esofágicas

Processo: 17/03246-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Gomes Romeiro
Beneficiário:Beatriz Imai Crisostomo Correa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cirrose hepática   Esofagite   Doenças ósseas metabólicas   Osteoporose   Trato gastrointestinal   Gastroenterologia

Resumo

A cirrose hepática ocupa posição de destaque na morbimortalidade mundial e grande parte dos pacientes tem varizes esofágicas por hipertensão portal. Diversos estudos têm mostrado que a osteoporose é a única complicação da cirrose que continua progredindo após o transplante hepático, portanto a única forma de evitar fraturas pela perda de massa óssea nessa população é associar diagnóstico precoce ao tratamento adequado, que combina a suplementação de cálcio e vitamina D e a administração de um agente anti-reabsortivo, como os bifosfonatos. Porém, o uso de bifosfonatos orais está associado a lesões no trato gastrointestinal superior, por isso na presença de varizes esofágicas a segurança dos bifosfonatos deve ser avaliada em ensaios clínicos adequados. O estudo a ser realizado tem como objetivo avaliar o risco de lesões em trato gastrointestinal superior associadas à ingestão de Risedronato oral semanalmente por pacientes com cirrose. Será avaliado o padrão de lesão endoscópica relacionado ao medicamento, se presente, e identificados os fatores de riscos relacionados a tais danos. (AU)