Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da vibração mecânica sobre os níveis IL1-b e TNF-a em células do ligamento periodontal

Processo: 17/08402-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Ana Lia Anbinder
Beneficiário:Giovanna Lotto
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Vibrações   Ligamento periodontal   Periodontite   Patologia bucal

Resumo

A vibração mecânica tem se mostrado eficiente no reparo ósseo e de tecidos moles, pois através dos estímulos mecânicos, ocorrem alterações celulares, podendo estimular ou inibir as células. Além disso, a vibração vem sendo utilizada no tratamento ortodôntico, podendo auxiliar na movimentação dentária. Existem no mercado aparelhos que emitem vibrações com indicação para uso durante o tratamento ortodôntico. O AcceleDent (OrthoAccel® Technologies, Houston, Texas, EUA) produz 30 Hz e deve ser utilizado diariamente por 20 minutos. Este aparelho já está no mercado, mas até onde vai nosso conhecimento, não existem na literatura estudos sobre os efeitos da vibração mecânica na doença periodontal. O objetivo deste trabalho é avaliar o protocolo de vibração mecânica utilizada pelo AcceleDent em células do ligamento periodontal desafiadas por LPS de Porphyromonas gingivalis, simulando a doença periodontal in vitro. Serão cultivadas células de fibroblastos do ligamento periodontal (hPdLF) desafiadas por LPS. Após a adição do LPS (ou PBS), as placas receberão o protocolo de vibração (30 Hz por 20 min), e 2 horas após o início da vibração, será avaliada a viabilidade celular e posteriormente será realizada a coleta do sobrenadante para quantificação de IL-1² e TNF-±. O mesmo procedimento de vibração será repetido 24 h e 48 h após a adição de LPS/PBS, sendo que as análises ocorrerão 2 h depois da primeira e terceira sessões de vibração. Os dados serão submetidos ao teste estatístico mais conveniente, ao nível de 5%. (AU)