Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da inibição da atividade proteolítica da dentina por agentes de remineralização seletiva

Processo: 17/08164-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de agosto de 2017
Vigência (Término): 14 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Regina Maria Puppin Rontani
Beneficiário:Jossaria Pereira de Sousa
Supervisor no Exterior: Ana Karina Barbieri Bedran-Russo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Illinois at Chicago (UIC), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/22899-8 - Estudo da ação de agentes remineralizadores na atividade proteolítica em dentina humana afetada por cárie e na interface da união resina/dentina, BP.DR
Assunto(s):Catepsinas

Resumo

Sabe-se que a interface de união resina/dentina afetada por cárie, criada pelo uso de sistemas adesivos contemporâneos, deteriora-se ao longo do tempo, sendo a otimização dessa interface um dos mais importantes desafios para a odontologia restauradora. A falta de proteção resinosa e a presença de água deixam as fibrilas de colágeno desmineralizadas vulneráveis à degradação hidrolítica. Além disso, proteases presentes na matriz dentinária (metaloproteinases de matriz e cisteíno-catepsinas) têm sido apontadas como tento papel crucial na degradação proteolítica das fibrilas de colágenos presentes no tecido dentinário cariado e na camada híbrida. Dessa forma, tem-se estudado novas abordagens um tanto promissoras que se baseiam no uso de agentes remineralizadores, os quais substituiriam a água presente nos espaços intra e interfibrilares do colágeno por cristais de apatita de tamanho nanomérico, devolvendo assim a integridade estrutural da dentina desmineralizada e, portanto, proporcionando adequada interface de união resina/dentina. De fato, esta estratégia poderia inibir a ação de enzimas proteolíticas, uma vez que a presença de cristais de apatita intrafibrilar poderia "fossilizar" MMPs e catepsinas, bloqueando seus movimentos e acesso ao sítio catalítico no colágeno. No projeto de doutorado vinculado à FAPESP (bolsa de doutorado 2014/22899-8) foram realizados ensaios preliminares que respaldaram a presente proposta. Inicialmente, adaptamos um protocolo de desenvolvimento de lesão artificial de cárie, a qual foi obtida pela formação de biofilme de S. mutans na superfície dentinária. Demonstrou-se que, em relação à atividade proteolítica da dentina, a lesão formada apresentou-se bastante similar à lesão natural de cárie. Em sequência, tratou-se a lesão artificial de cárie om três diferentes abordagens remineralizadoras previamente aos procedimentos de adesivos, e observou-se por Zimografia in situ que o complexo fosfato de caseína-fosfato de cálcio amorfo (CPP-ACP) e o peptídeo de auto-montagem P11-4 foram capazes de diminuir a atividade enzimática na região correspondente à camada híbrida, além de melhorar a resistência de união da dentina afetada por cárie. Desta forma, na tentativa de suportar os nossos achados, o presente projeto tem como objetivo avaliar especificamente a ação dos agentes remineralizantes (NaF, CPP-ACP e P11-4) na inibição da atividade proteolítica da dentina afetada por cárie artificial, pelo ICTP e CTX. Além disso, pretende-se verificar a influência dos mesmos agentes remineralizadores sobre o selamento da interface da união resina/ dentina afetada por cárie, por meio de ensaio de micropermeabilidade. Espera-se que os resultados deste projeto proporcionem novos conhecimentos sobre inibidores da atividade proteolítica na dentina, que possam, ao mesmo tempo, reparar a perda mineral dos tecidos afetados pela cárie e facilitar a fossilização de enzimas, inibindo as proteases para a longo prazo e, subsequentemente, aumentando a durabilidade das restaurações adesivas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.