Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação biomecânica do salto em sujeitos submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA) com enxerto dos tendões flexores: relação com osteoartrite patelofemoral

Processo: 17/12373-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Fábio Viadanna Serrão
Beneficiário:Bruna Calazans Luz
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/13837-4 - Avaliação biomecânica do salto em sujeitos submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA) com enxerto dos tendões flexores: relação com osteoartrite patelofemoral, AP.R
Assunto(s):Joelho   Osteoartrite do joelho   Ligamento cruzado anterior   Reabilitação (terapêutica médica)   Fisioterapia

Resumo

A osteoartrite (OA) do joelho frequentemente desenvolve-se após a lesão do ligamento cruzado anterior (LCA). Entretanto, a reconstrução do LCA não reduz a frequência de desenvolvimento da OA radiográfica. Um recente estudo encontrou que indivíduos submetidos à reconstrução do LCA com enxerto autógeno quádruplo dos tendões flexores apresentaram maior prevalência de OA patelofemoral do que OA tibiofemoral. No entanto, não há clareza sobre os mecanismos envolvidos no desenvolvimento da OA patelofemoral após esse tipo de reconstrução. A diminuição na força extensora do quadril observada nesses pacientes pode resultar num padrão de aterrissagem de um salto com maior extensão do tronco e, consequentemente, em maior estresse patelofemoral. Os objetivos do estudo são comparar os ângulos de flexão do tronco, do quadril e do joelho, os momentos internos extensores do quadril e do joelho, a contribuição relativa do quadril e joelho e o estresse patelofemoral durante a fase de aterrissagem de um salto vertical unipodal (Single Leg Drop Vertical Jump) entre atletas sadios e atletas com reconstrução do LCA. Além disso, objetiva-se comparar a força excêntrica extensora do quadril e extensora e flexora do joelho entre os grupos. Participarão do estudo 40 indivíduos, divididos em 2 grupos: 1- GLCA (sujeitos com reconstrução do LCA com enxerto autógeno dos tendões flexores; n = 20) e 2- GC (sujeitos sadios; n = 20). O torque excêntrico extensor do quadril, e extensor e flexor do joelho será avaliado no dinamômetro isocinético Biodex Multi-Joint System III. Para as avaliações cinemática e cinética durante a aterrissagem do salto vertical unipodal será utilizado o sistema de captura e análise do movimento Vicon e uma plataforma de força AMTI Force and Motion (Modelo OPT400600HF-2000). Os grupos serão comparados por meio do Teste t para amostras independentes ou por meio do Teste de Mann-Whitney (alfa = 0,05). (AU)