Busca avançada
Ano de início
Entree

Reparo de alvéolos pós-exodontia de incisivos de ratos idosos sob terapia com bifosfonato endovenoso: análise da microarquitetura e matriz colagenosa

Processo: 17/09557-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Mariza Akemi Matsumoto
Beneficiário:Elisa Mara de Abreu Furquim
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Osteonecrose   Regeneração óssea   Difosfonatos   Histologia oral   Modelos animais

Resumo

Diferentes respostas a respeito do desenvolvimento das osteonecroses dos maxilares relacionada ao uso de medicamento anti-reabsortivos vem sendo observadas a partir de estudos experimentais considerando-se o tipo de animal, protocolo de administração e idade. Deste modo, o presente estudo tem como objetivo analisar a qualidade e quantidade do tecido ósseo formado no reparo de alvéolos pós-exodontia de incisivos de ratos idosos sob terapia com bifosfonato endovenoso. Para tanto, 24 ratos Wistar machos com 20 meses de idade, serão divididos em dois grupos de acordo com o tratamento: Controle - 0,1 ml de soro fisiológico 0,9% via endovenosa (EV), e Grupo ZL - 0,035 ml/Kg de ácido zoledrônico via EV. Os animais serão tratados a cada 15 dias, sendo as substâncias administradas na veia caudal até o período final do experimento. Após a quarta aplicação, todos os animais serão submetidos à extração do incisivo superior direito, e após 14 e 28 dias serão submetidos à eutanásia. As hemi-maxilas serão imediatamente fixadas em formalina 10% tamponada por 48 horas, lavadas em água corrente e posteriormente imersas em álcool 70o para serem escaneadas em aparelho de tomografia micro-computadorizada (microCT). Para análise dos alvéolos dentários, os mesmos serão divididos em três regiões de interesse: cervical, médica e apical. A microarquitetura do osso trabecular será analisada considerando-se: fração de volume ósseo, número de trabéculas, espessura das trabéculas e separação entre as trabéculas. Finalizado este procedimento, as peças serão submetidas a processamento histotécnicos de rotina e os cortes histológicos corados com Picrosirius-red para análise em microscopia de luz polarizada para avaliação da qualidade da matriz colagenosa óssea. (AU)