Busca avançada
Ano de início
Entree

As obras de Oscar Niemeyer para o Clube dos 500 em Guaratinguetá (1951 - 1953)

Processo: 17/04879-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Projeto de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Ruth Verde Zein
Beneficiário:Rolando Piccolo Figueiredo
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Arquitetura brasileira   Arquitetura moderna   Projeto de arquitetura   Patrimônio arquitetônico

Resumo

A importância do trabalho do arquiteto Oscar Niemeyer (1907 - 2012) é mundialmente reconhecida. Entretanto, ainda existem lacunas nos estudos sobre suas obras inclusive na sua produção pré-Brasília, caracterizada por uma linguagem compositiva exemplificada nas obras de Pampulha (1943), as quais forjaram uma imagem reconhecível e rapidamente consagrada, no Brasil e no exterior, da arquitetura moderna brasileira. Obras cujo estudo segue sendo essencial para a historiografia e na formação acadêmica e profissional dos arquitetos, brasileiros ou não. Entre as obras pouco estudadas desse período da produção de Oscar Niemeyer está o conjunto de seis edificações construídas pelo arquiteto para o Clube dos 500 na cidade paulista de Guaratinguetá. Através de pesquisas em arquivos locais, documentos de épocas, pesquisas bibliográficas e visita às obras, vem sendo possível compreender melhor os aspectos arquitetônicos, formais, estruturais e afins do conjunto de seis edificações, permitindo propor seu estudo crítico e referenciado. Para além da documentação primária e secundária já conhecidas, foram identificados acervos, bibliotecas e indivíduos a serem entrevistados que devem colaborar para o estudo destas obras, que independente de seu porte ou visibilidade, parecem atender a todos os critérios que permitam considerá-las como objeto cultural digno de tratamento patrimonial. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.