Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do chá mate associado ou não ao treinamento de força sobre o tecido ósseo de ratos Wistar na fase de crescimento

Processo: 17/05069-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Rita Cássia Menegati Dornelles
Beneficiário:Adailton Jose dos Santos Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Fêmur   Tibia   Ratos Wistar   Treinamento de força   Exercício físico   Metabolismo ósseo   Tecido ósseo de animal   Erva-mate

Resumo

Embora os efeitos da osteoporose sejam observados principalmente na fase de envelhecimento, sabe-se que há estratégias para a prevenção da osteoporose concentrando-se na maximização da massa óssea durante o crescimento e maturação, minimizando assim, a perda óssea durante a vida. Alguns produtos naturais com atividade antioxidante vêm sendo testados e utilizados para minimizar a perda óssea. O Chá Mate (CM), bebida que possui propriedades antioxidantes, está associado à redução de espécies reativas de oxigênio e diminuição da densidade mineral óssea. O exercício físico também tem sido considerado como estratégia capaz de melhorar a atividade antioxidante enzimática, além disso, é consenso na literatura a eficácia em promover melhora na qualidade e massa óssea. Embora haja evidência sobre a eficácia de fitoquímicos e do exercício físico em resposta ao estresse oxidativo, ainda é complexa se a associação de ambos pode ter interação positiva melhorando a qualidade do tecido ósseo durante a fase de crescimento. Portanto, o objetivo do presente estudo é analisar os efeitos do treinamento de força (TF) e/ou chá mate (CM) sobre a qualidade do tecido ósseo. Com base nisso, serão utilizados 32 ratos Wistar com idade inicial de 3 meses, que serão distribuídos nos seguintes grupos experimentais: NT (não treinado), NT+CM (não treinado + chá mate), TF (treinamento de força), TF+CM (treinamento + chá mate), constituídos por 8 animais cada. Será avaliado as alterações da estrutura trabecular e cortical do tecido ósseo, DMO, alterações nas propriedades biomecânicas e avaliação da capacidade antioxidante e estresse oxidativo no tecido ósseo. (AU)