Busca avançada
Ano de início
Entree

Controvérsias e mobilizações envolvendo grupos evangélicos em ações de promoção da cidadania no Brasil (1980-2010)

Processo: 17/11560-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 25 de setembro de 2017
Vigência (Término): 24 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:Ricardo Mariano
Beneficiário:Cleto Junior Pinto de Abreu
Supervisor no Exterior: Daniel Cefai
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut Marcel Mauss (IMM), França  
Vinculado à bolsa:16/18004-0 - Controvérsias e mobilizações envolvendo grupos evangélicos em ações de promoção da cidadania no Brasil (1980-2010), BP.DR
Assunto(s):Sociologia da religião   Ação social   Cidadania   Evangélicos

Resumo

O estágio de doutorado proposto visa aprofundar as questões teóricas e metodológicas que atualmente orientam a pesquisa de doutorado na Universidade de São Paulo, Brasil, "Controvérsias e mobilizações envolvendo grupos evangélicos em ações de promoção da cidadania no Brasil (1980-2010)". A investigação principal centra-se na mobilização de grupos evangélicos na promoção de acesso a direitos sociais (educação, saúde, segurança, etc.) no Brasil. O objetivo é analisar a maneira como os atores religiosos constroem um problema social e implementam atividades para resolvê-lo. Para tanto, examinamos modalidades de ação de igrejas e organizações evangélicas brasileiras no domínio da proteção social, entre 1980 e 2010. As atividades que serão desenvolvidas no Centre d'étude des mouvements sociaux (CEMS/EHESS), em Paris, como a participação em seminários e em discussões em grupos de estudo e a pesquisa bibliográfica na biblioteca terão como objectivo esclarecer e aprofundar o debate brasileiro contemporâneo sobre as transformações da relação entre religião e estado e o fenômeno da tradução de ideologias religiosas na linguagem política das sociedades democráticas, como a linguagem dos direitos humanos. (AU)