Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das modificações de histonas espermáticas e sua relação com a fertilidade de touros na produção in vitro de embriões

Processo: 17/12891-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de setembro de 2017
Vigência (Término): 14 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Mayra Elena Ortiz D' Avila Assumpcao
Beneficiário:Letícia Signori de Castro
Supervisor no Exterior: Pablo Juan Ross
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/14146-2 - Estudo do perfil proteico e epigenético do núcleo espermático bovino com influência na produção in vitro de embriões, BP.DR
Assunto(s):Fertilidade   Espermatozoides   Epigênese genética   Biotecnologia da reprodução   DNA

Resumo

O espermatozoide maduro apresenta uma compactação única da sua cromatina que permite a proteção do DNA paterno durante o trajeto até o gameta feminino. Este alto grau de compactação é caracterizado pela ligação do DNA com a protamina, proteína nuclear que substitui a histona durante a espermatogênese. Entretanto, algumas regiões específicas da cromatina espermática permanecem ligadas aos nucleossomos compostos por histonas. Em humanos já foi verificado que a distribuição atípica destas histonas acarreta falhas do desenvolvimento embrionário. Em bovinos, pouco se sabe sobre o papel das histonas remanescentes no DNA espermático, bem como a importância das marcações epigenéticas que elas carregam para o embrião. Portanto, é possível supor que os genes e regiões promotoras nas quais estas histonas estão ligadas a cromatina espermática podem interferir ou até mesmo definir o sucesso ou não da produção in vitro de embrião de um determinado touro. Frente a isto, este estudo propõe avaliar 2 modificações de histona, a H3K4me3 e H3K27me3 entre touros de alta e baixa fertilidade in vitro na tentativa de identificar quais genes e regiões promotoras estão diferentemente enriquecidos entre estes grupos e que poderiam explicar a diferença na produção in vitro de embriões bovinos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)