Busca avançada
Ano de início
Entree

A sintaxe dos antropônimos em variedades do português brasileiro

Processo: 16/20368-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Charlotte Marie Chambelland Galves
Beneficiário:Victor Mateus Veríssimo Santos de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/06078-9 - A língua portuguesa no tempo e no espaço: contato linguístico, gramáticas em competição e mudança paramétrica, AP.TEM
Assunto(s):Língua portuguesa

Resumo

Este projeto se propõe a investigar o uso do artigo definido diante de antropônimos em variedades do português brasileiro. A investigação seguirá o aporte teórico do Programa Minimalista (Chomsky 1995), bem como utilizará ferramentas metodológicas da sociolinguística variacionista de base laboviana. A hipótese a ser defendida pelo projeto, na linha do proposto em Longobardi (1994), é a de que os falares do Nordeste a serem considerados na investigação contam com a possibilidade do movimento "N-para-D" na computação sintática necessária à derivação de sintagmas nominais com nomes próprios. De acordo com a hipótese, essa mesma operação está ausente nos falares do Sudeste relevantes para a pesquisa. O efeito superficial desse contraste sintático entre os dois conjuntos de variedades é a tendência à não realização do artigo definido junto a nomes próprios em falares do Nordeste e, em oposição, a realização do artigo em sintagmas do mesmo tipo em falares do Sudeste. (AU)