Busca avançada
Ano de início
Entree

Parasitos de peixes como bioindicadores de acumulação de metais pesados nos rios Jacaré-Pepira e Jacaré-Guaçú, Bacia Hidrográfica do Tietê-Jacaré, estado de São Paulo, Brasil

Processo: 17/00566-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Recursos Pesqueiros de Águas Interiores
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Vanessa Doro Abdallah Kozlowiski
Beneficiário:Lucas Aparecido Rosa Leite
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Qualidade ambiental   Monitoramento biológico

Resumo

A poluição de ambientes aquáticos em decorrência de atividades antrópicas negativas permanece sendo um grande problema, causando efeitos desastrosos na saúde dos organismos vivos e tornando-se tema contínuo de muitas discussões. Para se obter conhecimento acerca dos níveis biológicos de poluentes disponíveis no meio aquático, os bioindicadores tornam-se uma ferramenta muito útil no auxílio das análises químicas da água que primariamente descrevem a total concentração do respectivo poluente. Estudos recentes têm mostrado que, em adição a indicadores já estabelecidos, certos parasitos e seus hospedeiros podem ser utilizados como ferramentas de biomonitoramento, já que a poluição afeta também a saúde dos mesmos e, consequentemente, sua ocorrência e distribuição. Diversos estudos avaliando o papel dos parasitos como acumuladores e indicadores de poluição vêm sendo realizados ao longo de décadas, utilizando uma vasta combinação parasito-hospedeiro. Além disso, o alto potencial de parasitos para acumulação de metais e sua alta efetividade na avaliação de poluição aquática comparado a organismos de vida-livre tem sido claramente demonstrado. Diante disso, o objetivo do presente projeto de pesquisa será o de avaliar a capacidade acumulativa de metais pesados e do potencial bioindicador de parasitos de peixes através da comparação das concentrações dos elementos com os tecidos de seus respectivos hospedeiros nos rios Jacaré-Pepira e Jacaré-Guaçú, na Bacia Hidrográfica do Tietê-Jacaré, Estado de São Paulo, Brasil. Para isso, espécimes de Hypostomus regani, Hoplias malabaricus e Cichla ocellaris serão coletados mensalmente entre março de 2017 e março de 2019, em ambos os rios. Dos peixes serão retiradas amostras de parasitos (hirudíneas, nematoides e cestoides) e também de tecidos (fígado, músculo e intestino), além de água e sedimento dos mesmos pontos de coleta. A análise de concentração de metais será feita através da técnica de espectrometria de massa com plasma acoplado indutivamente (ICP-MS), e os elementos priorizados serão o Magnésio (Mg), Alumínio (Al), Titânio (Ti), Crômio (Cr), Manganês (Mn), Ferro (Fe), Níquel (Ni), Cobre (Cu), Zinco (Zn), Arsênio (As), Cádmio (Cd), Bário (Ba) e Chumbo (Pb). Após obtidos os dados das concentrações, será aplicado o teste Shapiro-Wilk para testar a normalidade dos dados, em seguida o teste de variância ANOVA de um critério será aplicado para testar se existem diferenças significativas entre as concentrações das amostras (p d 0,01). O teste de correlação de Spearman também será aplicado para verificar se existem possíveis relações/interações entre as concentrações dos elementos nos tecidos, parasitos, água e sedimento, assim também como do sexo, tamanho e estágio de maturação do hospedeiro. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEITE, LUCAS A. R.; JANUARIO, FELIPE F.; PADILHA, PEDRO M.; DO LIVRAMENTO, EMMYLE T. C.; DE AZEVEDO, RODNEY K.; ABDALLAH, VANESSA D. Heavy Metal Accumulation in the Intestinal Tapeworm Proteocephalus macrophallus Infecting the Butterfly Peacock Bass (Cichla ocellaris), from Southeastern Brazil. Bulletin of Environmental Contamination and Toxicology, v. 103, n. 5, p. 670-675, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.