Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da leucemogênese em camundongos CD2-CRE/IL7R mutante

Processo: 17/10653-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 21 de agosto de 2017
Vigência (Término): 20 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Pesquisador responsável:José Andrés Yunes
Beneficiário:Mayara Ferreira Euzébio
Supervisor no Exterior: João Pedro Taborda Barata
Instituição-sede: Centro Infantil de Investigações Hematológicas Dr Domingos A Boldrini (CIB). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Lisboa, Portugal  
Vinculado à bolsa:16/07724-2 - Estudo da leucemogênese in vivo com uso de camundongos transgênico IL7R mutante, BP.MS
Assunto(s):Biologia molecular   Leucemia-linfoma linfoblástico de células precursoras   Receptores de interleucina-7   Proliferação celular   Camundongos knockout

Resumo

Leucemia linfóide aguda (LLA) é um câncer derivado de precursores linfóides imaturos T (LLA-T) ou B (LLA-B). Nove % das LLA-T tem mutação no receptor da interleucina 7 (IL7R), que leva à ativação constitutiva das vias JAK-STAT e PIK3/AKT e potencializa a sobrevivência e proliferação celular. Para estudar o potencial leucemogênico desta mutação in vivo, foi desenvolvido o modelo animal B6-IL7RCPT que contém a mutação IL7R in loco, na forma de um éxon invertido, flanqueado por sequências LoxP e Lox511. O alelo mutante só é ativado na presença da recombinase Cre, sendo necessário o cruzamento desta linhagem com uma linhagem que expresse Cre. Células portadoras do alelo "floxed" IL7RCPT e que expressem a recombinase Cre sofrerão "ativação" do gene IL7R mutante através da recombinação mediada por Cre. No projeto de mestrado cruzamos as linhagens B6-IL7RCPT e B6.Cg-Tg(Vav1-cre) A2Kio/J na qual a transcrição de Cre acontece no início da diferenciação das células tronco hematopoiéticas. O modelo Vav1-cre/ IL7RCPT apresentou formação de leucemia, porém de células CD19+ (células B) e não de células T. Nossos colaboradores em Portugal tem trabalhado com o modelo CD2-cre, em que a recombinase é expressa em progenitores já comprometidos com a linhagem linfóides T ou B. O modelo CD2-Cre/ IL7RCPT apresentou também o aparecimento de leucemia B-derivada (LLA B-derivada), nos animais, porém com maior penetrância que no modelo Vav1-cre. O surgimento de LLA-B derivada embora não esperado, é muito interessante pelo fato de que mutações ativadoras de IL7R foram encontradas em LLA B-derivada do subgrupo BCR/ABL1-like, que é um subtipo mais agressivo. O estágio objetiva caracterizar em termos de imunofenótipo, sinalização e transdução de sinal das principais vias associadas, transplantabilidade e progressão in vivo um grande número de leucemias desenvolvidas pelos animais CD2-Cre/ IL7RCPT, que tem maior penetrância que o Vav1-cre. Dado a importância do IL7R no desenvolvimento dos linfócitos, há outros grupos trabalhando com modelos animais semelhantes. Queremos juntar esforços com nossos colaboradores em Portugal (projeto FAPESP-FCT) para caracterizar pela primeira vez as bases celulares e genômicas do desenvolvimento de um dos subtipos de LLA de pior prognóstico. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.