Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das interações do exercício físico recreativo, peso ao nascer, níveis pressóricos e os componentes do sistema renina-angiotensina-calicreína-cininas em crianças

Processo: 17/08361-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Ronaldo de Carvalho Araújo
Beneficiário:Livia Victorino de Souza
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/20082-7 - Sistema calicreína cininas no exercício físico e metabolismo, AP.TEM
Assunto(s):Crianças   Exercício físico   Bradicinina

Resumo

Estudos clínicos e experimentais têm demonstrando consistentemente que o baixo peso ao nascer pode contribuir para o desenvolvimento tardio de doenças cardiovasculares. Embora os fatores envolvidos neste efeito ainda não se encontrem totalmente elucidados, alterações como complacência vascular reduzida, vasculogênese incompleta caracterizada por rarefação microvascular e alteração da capacidade moduladora da célula endotelial, características observadas em decorrência do baixo peso ao nascimento, podem contribuir diretamente para o desenvolvimento e/ou manutenção tanto da hipertensão arterial como de doenças cardiovasculares. Estudos recentes do nosso grupo demonstraram que crianças com histórico de baixo peso ao nascer apresentam hiperreatividade do sistema renina-angiotensina (SRA), sendo essa caracterizada por aumento da atividade da enzima conversora de angiotensina (ECA), elevação dos níveis plasmáticos de angiotensina II e maior frequência do genótipo DD. Além disso, observamos presença de hipometilação na região promotora do gene da ECA, sugerindo que essa alteração epigenética pode contribuir, pelo menos em parte, para o aumento da pressão arterial e da hiperreatividade do SRA. Diante do exposto, e considerando a existência de interrelação entre as cininas e o SRA, hipotetizamos que as alterações no sistema cininas-calicreínas podem ser um dos mecanismos envolvidos no desenvolvimento tardio de doenças relacionadas ao baixo peso ao nascer. Por outro lado, o efeito benéfico do exercício físico sobre esses dois sistemas vem sendo reportado em diversas condições patológicas. Entretanto, até o presente momento pouco se conhece a respeito dos efeitos benéficos do exercício físico sobre os efeitos deletérios do baixo peso ao nascer. Portanto, na tentativa de elucidar essa importante questão, levantamos a hipótese de que o exercício físico recreativo é capaz de reverter as ações deletérias da programação fetal, e que o sistema renina-angiotensina-calicreína-cininas poderia ser um dos elos entre a programação fetal e o desenvolvimento tardio de doenças cardiovasculares. Com base nessas considerações, o presente projeto irá avaliar as possíveis adaptações benéficas induzidas por 10 semanas de exercício físico recreativo, em crianças com idade entre 6 e 12 anos, sobre diferentes parâmetros antropométricos, composição corporal, aptidão física, marcadores cardiometabólicos e os polimorfismos presentes no gene da ECA e do receptor B2 de bradicinina. (AU)