Busca avançada
Ano de início
Entree

Possível relação dos polimorfismos no gene da CYP2E1 com estresse oxidativo celular induzidos por cisplatina em pacientes com câncer de cabeça e pescoço

Processo: 17/10187-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Patricia Moriel
Beneficiário:Nadine de Godoy Torso
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/17654-7 - Potencial impacto da genotipagem da CYP2D6 na analgesia pós-operatória com tramadol em pacientes submetidos à artroplastia de quadril e joelho, BE.EP.IC
Assunto(s):Farmácia clínica   Cisplatino   Estresse oxidativo   Polimorfismo genético   Neoplasias de cabeça e pescoço

Resumo

O câncer de cabeça e pescoço corresponde aos tumores localizados no trato aerodigestivo superior. O tratamento mais efetivo consiste na radioterapia concomitante à quimioterapia com altas doses de cisplatina, entretanto, seu uso é limitado devido às suas reações adversas, principalmente nefrotoxicidade, causadas por estresse oxidativo. O complexo enzimático CYP450 é responsável por metabolizar uma grande variedade de compostos lipofílicos de natureza endógena e exógena. Estudos sugerem que presença da subfamília CYP2E1, encontrada em tecidos como os do túbulo proximal renal, predispõe um aumento no risco de desenvolvimento de nefrotoxicidade em comparação àqueles que não expressam esta subfamília enzimática. O objetivo deste estudo será verificar uma possível relação dos polimorfismos no gene da CYP2E1 com estresse oxidativo celular induzidos por cisplatina em pacientes com câncer de cabeça e pescoço. Serão incluídos pacientes com câncer de cabeça e pescoço que realizarão tratamento antineoplásico com cisplatina (80-100mg/m2 a cada 21 dias, por 3 ciclos; sendo considerado para a análise apenas o 1º ciclo) concomitante a radioterapia. O estresse oxidativo celular será mensurado pelos testes AmplexRed e MitoSox Red. Os polimorfismos rs3813867, rs3813865, rs8192772 da CYP2E1 serão detectados por Polimorfismos no Comprimento de Fragmentos de Restrição (PCR-RFLP). (AU)