Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo funcional de acetilcolinesterase (AChE) e outras enzimas de Atta Sexdens rubropilosa e seu fungo simbionte Leucoagaricus gongylophorus, imobilizações das mesmas em eletrodo e busca de inibidores específicos

Processo: 17/06198-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Pesquisador responsável:Odair Correa Bueno
Beneficiário:Kelli Cristina Micocci
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/25299-6 - Estudos integrados para o controle de formigas cortadeiras, AP.TEM
Assunto(s):Produtos naturais   Enzimas   Acetilcolinesterase   Formigas cortadeiras

Resumo

O poder predador das formigas cortadeiras e o seu poder de transformação do solo são conhecidos desde séculos. A utilização de plantas para o controle de formigas é de conhecimento dos agricultores e pode ser mais bem explorado utilizando os conhecimentos quimiossistemático de plantas. A obtenção de produtos naturais oriundos de plantas ou microrganismos com potencial ação inseticida ou fungicida sobre o ninho de formigas cortadeiras, assim como análogos sintéticos e modos de aplicações e de ações e determinações dos mesmos constituem os objetivos gerais do projeto. A participação na execução do projeto, através de pós-doutorado, visa contribuir no seu desenvolvimento contando com a contribuição de doutores com experiências que poderão ampliar os resultados pretendidos e principalmente completar as formações dos candidatos às bolsas.A candidata à bolsa, Dra. Kelli Cristina Micocci, terá como enfoque o estudo funcional de acetilcolinesterase (AchE) e outras enzimas de Atta sexdens rubropilosa e seu fungo simbionte Leucoagaricus gongylophorus, imobilizações das mesmas em eletrodo e busca de inibidores específicos, avaliar a toxicidade aquática sobre o peixe paulistinha (Brachdanio rerio) e aguda com a bactéria luminescente Vibrio fischeri (teste Microtox®), e toxicidade com ensaios com organismos não-alvos e possivelmente a busca de produtos naturais em plantas da Ordem Sapindales.