Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das propriedades físico-químicas de cimentos experimentais: tempo de presa e solubilidade

Processo: 17/08291-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Luciano Tavares Angelo Cintra
Beneficiário:Jéssica Cordeiro Alves Guimarães
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Solubilidade   Cimentos dentários   Obturação do canal radicular   Obturação retrógrada   Propriedades físico-químicas

Resumo

Um dos objetivos da endodontia é encontrar o material ideal para selamento de canais. Este material deve possuir todas propriedades físico-químicas e biológicas apropriadas, visto que os mesmos ficarão em íntimo contato com os tecidos periapicais e terão como função promover o melhor selamento possível do sistema de canais radiculares. Neste contexto, os cimentos SealAta e SealAta Plus estão sendo desenvolvidos para serem utilizados para a obturação convencional e para a obturação retrógrada, respectivamente. Estudos prévios de nosso grupo de pesquisa (Processo Fapesp 2013/08335-1) mostraram que estes cimentos possuem ótima biocompatibilidade. Além disso, em um estudo recente (Processo Fapesp 2015/18626-9), algumas de suas propriedades físico-químicas foram avaliadas e consideradas adequadas. Entretanto, duas outras propriedades importantes ainda não foram testadas. O objetivo do presente estudo será avaliar a solubilidade e o tempo de presa dos cimentos endodônticos SealAta e SealAta Plus, comparativamente aos cimentos Sealapex® e Pro-Root MTA®. O ensaio de tempo de presa e o teste de solubilidade serão baseados nas recomendações da norma 57 da ADA/ASTM. Corpos de prova de 2mm de altura e 10 mm de diâmetro serão preenchidos com um dos materiais (n=10). Agulhas indentadoras pesando 113,5 g e com 2mm de diâmetro de ponta serão utilizadas para a análise da presa inicial e; agulhas pesando 456g e com 1mm de diâmetro de ponta para a análise da presa final. Para o teste de solubilidade, serão confeccionados corpos de prova a partir de anéis de Teflon de 20mm de diâmetro e 1,5mm de altura. Após a presa, os espécimes serão imersos em água destilada por um período de 24 horas. Será considerada como solubilidade a porcentagem de material perdido durante a imersão dos corpos de prova. Os resultados serão submetidos a análise estatística empregando-se a análise de variância a dois critérios e comparações individuais pelo teste de Tukey, com nível de significância de 5%. (AU)