Busca avançada
Ano de início
Entree

O "Vale do Paraíba" para além do rio: interfaces entre as vilas de serra acima e os portos da marinha. O caso de São Luís do Paraitinga (séculos XVIII-XIX)

Processo: 16/25308-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 28 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Acordo de Cooperação: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Beatriz Piccolotto Siqueira Bueno
Beneficiário:Diogo Fonseca Borsoi
Instituição Sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cidades   Urbanização   Cultura material
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Cidade | cultura material | Mercado interno de abastecimento | Período Colonial (séculos XVIII e XIX) | São Luís do Paraitinga (Vale do Paraíba -SP) | urbanização | História da Urbanização

Resumo

O presente projeto estrutura uma pesquisa que pretende estudar a vila de São Luís do Paraitinga a partir da restauração da Capitania de São Paulo de 1765 a 1850, lançando mão, principalmente, de documentação censitária, tributária, cartorial e cartográfica, bem como de um arcabouço teórico pautado na História da Urbanização nas suas interfaces com Geografia, com Cultural Material e com a Micro-História, objetiva-se estudar a Vila nas suas interfaces regionais e macroterritoriais, entendendo o seu papel numa rede urbana mais alargada e o perfil dos agentes sociais que lhe conferiam razão de ser. Da mesma forma, almeja-se entender quais papeis cumpriam São Luís do Paraitinga, mostrando seus laços político-econômico-sociais na lógica da rede urbana que se estabeleceu no território hoje chamado Vale do Paraíba paulista. Em paralelo, pretende-se acompanhar como esses mesmos agentes se inseriam nas instâncias administrativas do império português e dialogavam frente às diretrizes gerais impostas pelos governadores e outros representantes do poder central. Com isso, pretende-se responder algumas indagações, tais como: por quais motivos se formou e quais papeis cumpriam a rede urbana do atual Vale do Paraíba paulista durante as últimas décadas do período colonial e início do império; em que medida se davam as relações entre o poder local de São Luís do Paraitinga e as políticas de urbanização levadas a cabo na Capitania de São Paulo depois da restauração da mesma em 1765 e, finalmente, quais lógicas, dimensões, e formas de ocupação organizavam o espaço intraurbano de São Luís. Parte-se da hipótese de que as formas de organização do espaço configuraram relações e práticas sociais em diversas escalas - do intraurbano ao território - e, por meio do estudo da materialidade dos núcleos e do território -, entecruzando-as ao estudo do perfil dos atores envolvidos, é possível desvelar o papel de um núcleo nas lógicas do processo de urbanização do Brasil no período colonial em diversas escalas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DIOGO FONSECA BORSOI. São Luiz do Paraitinga: em que medida iluminista?. An. mus. paul., v. 29, . (16/25308-6)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BORSOI, Diogo Fonseca. Cidades em processo: arqueologia da paisagem de São Luiz do Paraitinga no contexto da urbanização de São Paulo (séculos XVIII e XIX). 2020. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU/SBI) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.