Busca avançada
Ano de início
Entree

Conhecimento sobre o HPV e a vacina em estudantes do ensino superior

Processo: 17/03323-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Sophie Françoise Mauricette Derchain
Beneficiário:Marília Biselli Monteiro
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças sexualmente transmissíveis   Infecções por Papillomavirus   Vacinas   Vacinação

Resumo

Embora aprovada desde 2006 para uso na rede privada de saúde para meninas e mulheres e desde 2011 para ambos os sexos, é apenas em 2017 que a vacina contra HPV está sendo disponibilizada para ambos os sexos na rede pública de saúde brasileira. Dentre a população de ingressantes na universidade, composta essencialmente de indivíduos de 18 a 25 anos, muitos ainda se beneficiariam com a vacinação. A Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) é uma universidade que recebe alunos de todo o território nacional, de diferentes estratos sociais, em diversos cursos caracterizando um ambiente ideal para averiguar o conhecimento sobre o HPV e sua vacina em estudantes do ensino superior. Objetivo: Avaliar 1) o conhecimento referente a fatores associados com a infecção por HPV e suas consequências, assim como a vacina contra HPV e seus efeitos protetores entre estudantes do sexo feminino e masculino do primeiro e dos últimos anos dos cursos de medicina, farmácia, fonoaudiologia, enfermagem e educação física na UNICAMP segundo algumas variáveis sociodemográficas, culturais e dos antecedentes sexuais; 2) a proporção de estudantes vacinados contra o HPV antes e durante a graduação (atitude) e 3) a intenção de tomar a vacina entre os estudantes não vacinados após preencherem o questionário (atitude); 4) a intenção de esclarecer outros jovens sobre os benefícios da vacina na sua vida acadêmica/profissional após preencher o questionário (prática). Sujeitos e métodos: para este estudo de corte transversal serão convidados um mínimo de 479 estudantes (homens e mulheres) dos cursos de medicina, farmácia, fonoaudiologia, enfermagem e educação física na UNICAMP. Após assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido os estudantes serão orientados a responder um questionário de 79 perguntas de múltipla escolha, verdadeiro e falso e de respostas curtas, entre uma e duas palavras. Serão comparados o conhecimento, atitude e prática em relação ao gênero, curso, ano do curso, controlados pelas características sociodemográficas e culturais através do teste de análise de variâncias (ANOVA). Será realizada análise de correlação bivariada e análise de correlação entre conhecimento e prática, conhecimento e atitudes, atitude e prática. Por fim, será construído um modelo de regressão linear multinomial para avaliar as correlações mencionadas anteriormente, agora controlados por associações significativas encontradas nas análises bivariadas anteriores. (AU)