Busca avançada
Ano de início
Entree

Nutrição e mecanismos do parasitismo de fungos do gênero Escovopsis

Processo: 17/08931-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:André Rodrigues
Beneficiário:Bruna Cristina Custodio
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/25299-6 - Estudos integrados para o controle de formigas cortadeiras, AP.TEM
Assunto(s):Simbiose   Micologia

Resumo

A tribo Attini compreende formigas que são conhecidas por cultivarem fungos comoalimento, estabelecendo uma relação de mutualismo. Esses insetos praticam tal fungiculturaem uma estrutura conhecida como jardim de fungo. É sabido que o jardim apresenta uma altaconcentração de açúcares simples, resultado da degradação do substrato vegetal realizada peloparceiro mutualista das formigas. O gênero Escovopsis compreende fungos conhecidos comomicoparasitas específicos do fungo cultivado pelas formigas atíneas. Embora estudosexploraram diversos aspectos da interação parasita-hospedeiro, ainda não são conhecidos osmecanismos nutricionais de Escovopsis. Nesse contexto, pretendemos investigar se o parasitase beneficia dos açúcares presentes nos jardins e se esses nutrientes influenciam nainfectividade frente ao hospedeiro. Para tanto, realizaremos ensaios in vitro para avaliar aassimilação de diferentes fontes de carbono por Escovopsis na ausência e na presença dohospedeiro. Adicionalmente, pretendemos observar a interação parasita-hospedeiro emmicroscopia confocal de varredura a laser, utilizando-se de corantes fluorescentes específicospara observação da viabilidade celular e marcação da parede celular para compreender omecanismo de ação de Escovopsis durante o micoparasitismo. Nosso objetivo é observar se adegradação do fungo hospedeiro ocorre antes ou após o contato físico com as hifas deEscovopsis. A abordagem e as técnicas que pretendemos utilizar nunca foram empregadasnesse sistema parasita-hospedeiro. Por esse motivo, o presente estudo reunirá informaçõesinéditas que preencherão lacunas sobre a biologia desse importante fungo parasita. Talconhecimento poderá ser útil para futuros estudos que visem empregar esse fungo comoagente de controle biológico. (AU)