Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da fragmentação de sono sobre o paradigma Th1/Th2 em um modelo murino de ativação imunológica por leishmaniose

Processo: 17/13999-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 14 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Monica Levy Andersen
Beneficiário:Rachel Gimenes Rodrigues Albuquerque
Supervisor no Exterior: Cord Sunderkoetter
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Munster, Alemanha  
Vinculado à bolsa:14/27329-5 - Análise do padrão de sono e da secreção de citocinas em pacientes com hanseníase, BP.DD
Assunto(s):Psicobiologia   Equilíbrio Th1-Th2   Resposta imune   Leishmaniose   Sono   Medicina do sono

Resumo

Os primeiros estudos que demonstraram a importância do balanço entre as respostas T helper 1 (Th1) e T helper 2 (Th2) foram conduzidos em um modelo murino experimental de leishmaniose. Após a inoculação de um grande número de parasitas Leishmania major, algumas linhagens de camundongos demonstraram ser resistentes, como a linhagem C57BL/6, enquanto outras eram susceptíveis, como a linhagem BALB/c. A maior parte dos trabalhos sugere que há uma base genética diferente entre as linhagens levando à produção de interleucina-12 e interferon- ³, caracterizando a resposta Th1 nos camundongos resistentes, ou à produção de interleucina-4, direcionando para o polo Th2, conferindo susceptibilidade à infecção. Ainda, somando-se aos aspectos genéticos, outros fatores como dieta e senescência também foram descritos como importantes para a progressão da doença. Um fator bem conhecido por possuir uma relação bidirecional com o sistema imune é o sono. Embora o papel do sono no modelo murino de leishmaniose seja desconhecido, uma vasta gama de estudos descreve a importância das citocinas pró e anti-inflamatórias na regulação do ciclo vigília-sono, alterações no padrão de sono em situações de infecção e o impacto negativo do sono em células do sistema imune. Considerando que um sono bem consolidado é fundamental para garantir o bom funcionamento e a homeostase imunológica, este estudo busca avaliar os efeitos da fragmentação de sono no paradigma Th1/Th2 utilizando um modelo murino de leishmaniose. Espera-se esclarecer quais parâmetros são afetados pela fragmentação de sono após um desafio imunológico, como por exemplo infecções ou processos de imunização ativos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RACHEL GIMENES ALBUQUERQUE; JANE TOMIMORI; LUCILE MARIA FLOETER-WINTER; SERGIO TUFIK; MONICA LEVY ANDERSEN. Clinical management of leprosy patients during the yellow fever outbreak in Brazil. Brazilian Journal of Infectious Diseases, v. 22, n. 6, p. 503-504, Nov. 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.