Busca avançada
Ano de início
Entree

O impacto do CXCL12 administrado intrauterino sobre o trânsito de células tronco derivadas da medula óssea (BMDSCs) para o endométrio, sobre a receptividade endometrial e sobre as taxas de implantação em modelo experimental murino de endometriose.

Processo: 17/11469-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 25 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Ana Carolina Japur de Sá Rosa e Silva
Beneficiário:Ana Carolina Japur de Sá Rosa e Silva
Anfitrião: Hugh S Taylor
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Yale School of Medicine (YSM), Estados Unidos  
Assunto(s):Infertilidade feminina   Endometriose

Resumo

A infertilidade associada à endometriose parece ser resultante de muitos fatores associados ao processo reprodutivo e que estão comprometidos nas pacientes portadoras da doença. A migração de células-tronco derivadas da medula óssea (BMDSCs) foi recentemente identificada como uma fonte de células para os processos regenerativos fisiológicos do ciclo endometrial e nas pacientes com endometriose parece que essa migração está prejudicada, especialmente na presença de lesões ectópicas ativas. Este projeto visa investigar o impacto do CXCL12, uma substância quimiotáxica de células-tronco, e de seu antagonista (o ADM3100), na migração de BMDSCs, na expressão de moléculas de receptividade endometrial no endométrio tópico e nas taxas de implantação embrionária utilizando um modelo experimental de endometriose na espécie murina. Com esta finalidade será utilizado um modelo experimental em murinos aonde animais que receberam transplante de medula óssea (TMO) com células marcadas para permitir a avaliação da migração das BMDSCs para o endométrio tópico serão submetidas à laparotomia para procedimento sham ou indução de endometriose por fixação de tecido endometrial no peritônio. Após o TMO e cirurgia para indução da endometriose os animais receberão, ou não, uma injeção intrauterina de CXCL12 e/ou de seu antagonista para avaliar o efeito desta quimiocina sobre o tráfego de BMDSCs, sobre a expressão de biomarcadores de receptividade endometrial no endométrio tópico, sendo estes a ±v² integrina, o CD44, a troponina e a caderina-11; estas avaliações serão realizadas por análise imunohisoquímica após remoção uterina três semanas após a administração de CXCL12. Além disso, um segundo experimento, com as mesmas intervenções, será realizado para avaliar o impacto da quimiocina sobre os desfechos reprodutivos, aonde ao invés de histerectomia os camundongos fêmea serão colocadas para acasalamento a fim de avaliarmos as taxas de implantação, número e peso dos filhotes. (AU)