Busca avançada
Ano de início
Entree

Direito, favor, justiça: trabalhadores do Arsenal de Marinha e a construção da cidadania no Rio de Janeiro na segunda metade do século XIX

Processo: 17/10459-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Fernando Teixeira da Silva
Beneficiário:David Patrício Lacerda
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/21979-5 - Entre a escravidão e o fardo da liberdade: os trabalhadores e as formas de exploração do trabalho em perspectiva histórica, AP.TEM
Assunto(s):Cidadania

Resumo

Este projeto de Pós-Doutoramento explora as relações entre cidadania, política e mundos do trabalho. Seu objetivo é investigar as múltiplas formas de definir, praticar e perceber a cidadania no contexto da sociedade escravista, a partir de um estudo de caso particular. O Arsenal de Marinha sediado no Rio de Janeiro era o maior e mais importante complexo industrial administrado pelo Estado brasileiro na segunda metade do século XIX. Neste período, o Ministério da Marinha organizou os arranjos produtivos e introduziu uma política de proteção social nos arsenais para amparar e reter a numerosa força de trabalho livre empregada em oficinas de construção naval, máquinas e artilharia. Várias categorias de trabalhadores dirigiram grande quantidade de petições a inspetores e demais autoridades, na esperança de obter algum benefício para mitigar inseguranças que vivenciavam no local de trabalho e na vida diária. A prática de escrever e remeter petições para o estaleiro naval estrutura relações verticais com o Estado e seus agentes. Ao mesmo tempo, essa prática revela modos de ação e comportamento político de setores das classes subalternas ligados ao arsenal. Em outras palavras, o ato de peticionar pode ser entendido como uma arte de reivindicar direitos baseada no recurso a elementos de deferência da linguagem paternalista. Esta proposta de pós-doutorado está associada aos objetivos do Projeto Temático "Entre a escravidão e o fardo da liberdade: os trabalhadores e as formas de exploração do trabalho em perspectiva histórica", desenvolvido no CECULT-UNICAMP. Sua base empírica está assentada em diversas fontes primárias, tais como legislação, relatórios, pareceres e consultas do Ministério da Marinha e do Conselho Naval, além de petições, jornais e documentos administrativos e judiciais.