Busca avançada
Ano de início
Entree

Excesso de exercício excêntrico, carga mecânica na articulação do joelho e osteoartrite em camundongos C57Bl/6

Processo: 17/13251-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Adelino Sanchez Ramos da Silva
Beneficiário:Gustavo Paroschi Morais
Supervisor no Exterior: Walter Herzog
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Calgary, Canadá  
Vinculado à bolsa:16/25766-4 - Excesso de exercício excêntrico, carga mecânica na articulação do joelho e osteoartrite em camundongos C57Bl/6, BP.MS
Assunto(s):Fisiologia molecular   Osteoartrite   Exercício excêntrico   Overtraining   Inflamação

Resumo

A osteoartrite (OA) é uma doença crônica degenerativa que induz a degradação da cartilagem sendo muito comum na articulação do joelho. A progressão da OA ocorre por conta do excesso de carga na articulação, assim como inflamação sistêmica ou local. O exercício físico é uma ferramenta muito utilizada na prevenção e tratamento dessa doença, atenuando os sintomas, no entanto, ainda existem estudos mostrando resultados controversos, o que poderia ser explicado pelo volume, intensidade e o tipo de exercício utilizado. Investigações científicas demonstram que o excesso de exercício pode ocasionar um quadro inicial de osteoartrite, que pode ser explicado pela sobrecarga articular, e/ou aumentando enzimas relacionadas a degradação da cartilagem. Além disso, nosso grupo de estudos verificou que camundongos submetidos ao excesso de treinamento em declive apresentaram um quadro de inflamação sistêmica de baixo grau, evidenciado pelo aumento de citocinas pró-inflamatórias. Uma hipótese para o maior nível de inflamação nesse tipo de exercício são as alterações mecânicas, histológicas e bioquímicas no músculo, como o maior número de sarcômeros e mudança na relação comprimento-tensão. Sendo assim, o objetivo do presente estudo será verificar as diferenças na progressão da osteoartrite, inflamação muscular, e mudanças na estrutura dos sarcômeros entre camundongos C57BL/6 treinados moderadamente em declive e aclive, e excessivamente treinados em declive e aclive. Os camundongos serão divididos em 5 grupos: sedentário (S; camundongos sedentários), treinado em declive (TRD; camundongos submetidos ao protocolo de treinamento em declive), treinado em aclive (TRA; camundongos submetidos ao protocolo de treinamento em aclive), excesso de treinamento em declive (ETD; camundongos submetidos ao protocolo de overtraining em declive), excesso de treinamento em aclive (ETA; camundongos submetidos ao protocolo de overtraining em aclive). O conteúdo e ativação das proteínas inflamatórias e relacionadas a OA serão avaliadas no vasto medial e articulação do joelho através da técnica de immunoblotting, e a progressão da osteoartrite e estrutura dos sarcômeros será utilizada técnica histológica estabelecida e um protocolo de pontuação histológico validado. Para comparação entre os grupos será utilizada a análise de variância seguida de teste para comparação múltipla de média. Será adotado o nível de significância de pd0.05. (AU)