Busca avançada
Ano de início
Entree

Ácido butírico livre e protegido em alternativa aos antibióticos em dietas para frangos de corte desafiados com Eimeria spp

Processo: 17/11745-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Valquíria Cação Cruz-Polycarpo
Beneficiário:Gabriela Ventura
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/22986-9 - Efeito do ácido butírico livre e microencapsulado na dieta de frangos de corte desafiados com Eimeria spp. na contagem de células caliciformes intestinais, BE.EP.MS
Assunto(s):Microencapsulação   Eficiência   Morfologia intestinal   Avicultura   Ácidos orgânicos   Frangos de corte   Isótopos estáveis

Resumo

O objetivo deste trabalho será avaliar o efeito do ácido butírico livre e protegido, associados ou não, em substituição aos antibióticos promotores de crescimento sobre o desempenho, turnover do carbono da mucosa intestinal, histomorfometria e escores de lesão do intestino delgado, além da contagem de oocistos das excretas de frangos de corte desafiados com Eimeria acervulina, E. maxima e E. tenella. Para isso, serão utilizados 1.200 pintos de corte machos, Cobb, distribuídos em um delineamento inteiramente casualisado, com cinco tratamentos e seis repetições. Os tratamentos consistirão de: T1 - ração basal; T2 - ração basal + antibiótico; T3 - ração basal + ácido butírico livre; T4 - ração basal + ácido butírico protegido; T5 - ração basal + ácido butírico livre + ácido butírico protegido. Após o alojamento, para avaliar taxa de turnover da mucosa, as aves receberão dietas predominantemente C3. Aos 16 dias de idade todas as aves de todos os tratamentos serão inoculadas oralmente e individualmente com oocistos de Eimerias e, a partir de 21 dias, para avaliar a taxa de turnover após desafio, as aves passarão a receber dieta predominantemente C4. Amostras de mucosa serão analisadas isotopicamente por espectrometria de massa antes a após desafio. Serão coletados dados de desempenho nos períodos acumulados de 1 a 14, 1 a 21 e 1 a 42 dias de idade. Para as análises morfométricas do intestino delgado, aos 14 e 21 dias de idade, serão colhidos segmentos do duodeno e do jejuno de seis aves por tratamento. Aos 5, 6, 7, 8, 9, 10, 12, e 19 dias após inoculação serão avaliados os escores de lesão do intestino delgado. Aos 4, 5, 6 e 7 dias após a inoculação, serão coletadas amostras de excretas de cada unidade experimental para contagem de oocistos. As análises dos dados serão realizadas com auxílio do SAS (2012) com critério de 5% de significância, e as análises de turnover de mucosa intestinal serão realizadas pelo método de regressão exponencial. Os tratamentos serão analisados por meio de contrastes ortogonais. Adicionalmente, poderá ser utilizado o teste de Tukey para fazer comparações de pares de médias.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
VENTURA, Gabriela. Ácido butírico livre e microencapsulado em alternativa aos antibióticos em dietas para frangos de corte desafiados com Eimeria spp.. 2019. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.