Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação dos astrócitos localizados na superfície ventrolateral do bulbo nas respostas ventilatórias à hipercapnia e hipóxia

Processo: 17/12678-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Thiago dos Santos Moreira
Beneficiário:Talita de Melo e Silva
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/23376-1 - Núcleo retrotrapezóide, quimiossensibilidade central e automaticidade respiratória, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):18/03994-0 - Análise ultraestrutural da patologia de axônios de camundongos com depleção seletiva de astrócitos derivados de Phox2b, BE.EP.PD
Assunto(s):Células quimiorreceptoras   Hipercapnia   Ventilação pulmonar   Astrócitos

Resumo

O automatismo respiratório e o controle químico da respiração são processos inseparáveis. A região parafacial/núcleo retrotrapezóide (pFRG/RTN) constitui um grupo de neurônios glutamatérgicos que expressa o fator de transcrição PHOX2B e parece ter um papel relevante no processo da quimiorrecepção central e no automatismo respiratório. O fator de transcrição PHOX2B é responsável por modular a diferenciação celular e a sobrevida de neurônios e células da glia no sistema nervoso central, em especial as estruturas localizadas na ponte e no bulbo que estão envolvidas no controle autônomo e respiratório. Sendo assim, a correta maturação destas células neurais é de suma importância, pois, mutações no gene PHOX2B podem estar envolvidas com a Síndrome da Hipoventilação Congênita Central (SHCC). Os neurônios não são as únicas células do SNC capazes de detectar CO2, sugerindo uma participação dos astrócitos na quimiorrecepção. Provavelmente tem-se uma via indireta pela qual os níveis de CO2 são detectados e passam a liberar transmissores para promover a ativação dos neurônios do pFRG/RTN envolvidos no controle respiratório. A partir destas evidências, torna-se importante investigarmos o papel de células neurais (neurônios e astrócitos) derivadas embriologicamente do fator de transcrição PHOX2B no controle respiratório em condições fisiológicas e durante o desenvolvimento. Acreditamos que a expressão correta do gene PHOX2B durante o desenvolvimento é necessária para o estabelecimento de uma funcionalidade adequada do processo da quimiorrecepção central e assim, regular os níveis de CO2 em condições consideradas fisiológicas. Os experimentos elaborados neste projeto procuram testar essa hipótese e serão realizados por meio de técnicas neurofisiológicas e neuroanatômicas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CZEISLER, CATHERINE M.; SILVA, TALITA M.; FAIR, SUMMER R.; LIU, JILLIAN; TUPAL, SRINIVASAN; KAYA, BEHIYE; COWGILL, AARON; MAHAJAN, SALIL; SILVA, PHELIPE E.; WANG, YANGYANG; BLISSETT, ANGELA R.; GOKSEL, MUSTAFA; BORNIGER, JEREMY C.; ZHANG, NING; FERNANDES-JUNIOR, SILVIO A.; CATACUTAN, FAY; ALVES, MICHELE J.; NELSON, RANDY J.; SUNDARESEAN, VISHNU; REKLING, JENS; TAKAKURA, ANA C.; MOREIRA, THIAGO S.; OTERO, JOSE J. The role of PHOX2B-derived astrocytes in chemosensory control of breathing and sleep homeostasis. JOURNAL OF PHYSIOLOGY-LONDON, v. 597, n. 8, p. 2225-2251, APR 15 2019. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.