Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um imunossensor eletroquímico baseado em óxido de grafeno reduzido para a detecção do Zika vírus

Processo: 17/09517-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Ivana Cesarino
Beneficiário:Mariah Zajankauskas Orcati
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas biossensoriais   Técnicas e procedimentos diagnósticos   Vírus Zika   Grafenos   Óxido de grafeno

Resumo

Há mais de 2 anos, a chegada do Zika vírus no Brasil vem preocupando autoridades e pesquisadores, que tentam amenizar a situação a fim de evitar os recorrentes casos que surgiram de pessoas com sintomas do vírus e o mais preocupante de todos: os casos de microcefalia associado ao Zika vírus. Hoje percebe-se um número maior de pesquisas na área que envolvem o desenvolvimento de vacinas contra a infecção, e no Brasil ainda não se dispõe de técnica laboratorial para o diagnóstico de rotina nos serviços de saúde, sendo os métodos diagnósticos atuais com baixa sensibilidade, demorados e com uma demanda de um volume significativo de amostra, o que muitas vezes é difícil, principalmente, nos bebês. Assim, esse projeto de pesquisa visa o desenvolvimento de uma plataforma tecnológica mais sensível e rápida para cumprir os requisitos de diagnóstico rápido e com pouca amostra na detecção do Zika vírus. Para isso, será desenvolvida uma metodologia para a preparação de imunossensores eletroquímicos baseados em óxido de grafeno reduzido (rGO) e, se necessário, quantum dots de chumbo, serão utilizados como marcador. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.