Busca avançada
Ano de início
Entree

Guimarães Rosa e Graciliano Ramos: um vagalume entre o céu e o inferno

Processo: 17/06949-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Brasileira
Pesquisador responsável:Sandra Guardini Teixeira Vasconcelos
Beneficiário:Renata Del Moro
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Crianças   Metáfora   Estudo comparativo   Literatura comparada

Resumo

A pesquisa visa a uma análise comparativa de dois contos de Guimarães Rosa ("As margens da alegria" e "A menina de lá"), e quatro passagens do livro Infância, de Graciliano Ramos ("Verão", "O fim do mundo", "Inferno" e "Os astrônomos"). Pretende-se comprovar uma possível relação entre as literaturas dos autores mencionados, a partir da singularidade do olhar pueril. Planeja-se analisar como cada autor trabalha a violência e a frustração, assim como a alegria e a esperança. O estudo parte do argumento proposto por Alfredo Bosi em seu ensaio "Céu, Inferno", que postula que a literatura de Guimarães Rosa representaria uma ascensão ao céu e a de Graciliano Ramos, uma descida ao inferno. Intenta-se mostrar que, ao analisar as crianças representadas por cada autor nesses textos, a simples oposição céu-inferno não dá conta da complexidade de seus universos. Para problematizar esse aspecto, propõe-se a imagem do vagalume (presente no conto "As margens da alegria") como metáfora pertinente a ambos os autores e seu modo de escrever. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.