Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da alça ECA2/ANG 1-7/Mas no músculo esquelético para a prevenção de distúrbios metabólicos através do treinamento físio aeróbio

Processo: 16/20659-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Fabiana de Sant'Anna Evangelista
Beneficiário:Bruno Vecchiatto
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças metabólicas   Obesidade   Resistência à insulina   Diabetes mellitus tipo 2   Angiotensinas   Atividade física   Dieta   Treinamento aeróbio   Dieta de cafeteria

Resumo

O reduzido gasto energético de uma vida inativa e a elevada ingestão calórica tem levado a sociedade a desenvolver doenças como diabetes mellitus tipo 2 (DM2), resistência a insulina e obesidade. Estudos que envolvem o sistema renina-angiotensina (SRA) merecem destaque em decorrência da associação entre as ações da angiotensina II (Ang II) e a patogênese da obesidade e do DM2. Mais recentemente, a descoberta de uma alça diferente que inclui a ECA2 (enzima homóloga a ECA, que converte Ang II em Ang 1-7), o peptídeo Ang 1-7 e o receptor Mas (ECA2/Ang 1-7/Mas), mostrou uma relação oposta com os efeitos metabólicos negativos do SRA. O treinamento físico aeróbio (TFA) tem sido amplamente utilizado para a prevenção e o tratamento das doenças metabólicas, e parte dos benefícios obtidos com o TFA são oriundos das adaptações no músculo esquelético. No presente projeto, pretende-se avaliar se o efeito protetor do TFA contra distúrbios metabólicos é mediado pela ativação da alça ECA2/Ang 1-7/Mas no músculo esquelético. Para isso, serão utilizados camundongos machos sedentários e treinados, alimentados com dieta controle e de cafeteria. (AU)