Busca avançada
Ano de início
Entree

Formas de inoculação com bactérias promotoras de crescimento na nutrição e desempenho agronômico de milho no cerrado

Processo: 17/03238-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marcelo Carvalho Minhoto Teixeira Filho
Beneficiário:Rafaela Neris Gaspareto
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Inoculação   Nutrição vegetal   Zea mays   Nitrogênio

Resumo

Devido ao alto custo dos fertilizantes nitrogenados e a conscientização em prol de uma agricultura sustentável e menos poluente, tem-se aumentado a utilização de inoculantes contendo bactérias diazotróficas, como o Azospirillum brasilense, que além de propiciar a fixação biológica de nitrogênio também possui ação fitohormonal, promovendo assim, maior desenvolvimento do sistema radicular, absorção de água e nutrientes, com reflexos positivos no crescimento e produtividade de grãos de milho. Além do Azospirillum brasilense existem outras bactérias promotoras de crescimento de plantas, como Pseudomonas fluorescens, Bacillus subtilis, Bacillus pumilus, Bacillus licheniformis e Bacillus amyloliquefacens, as quais precisam ser testadas, assim como definir a melhor forma de inoculação na cultura do milho, pois ainda são escassas as informações técnicas sobre o efeito da inoculação com estes microrganismos. O objetivo desta pesquisa será avaliar o efeito da inoculação de sementes de milho safra e safrinha, com seis diferentes espécies de bactérias promotoras de crescimento de plantas, aplicadas via sementes ou em jato dirigido na base da planta, sempre com redução de 25% na dose de N, sobre a concentração de nutrientes foliar, componentes de produção e produtividade de grãos em região de Cerrado, além das alterações nos atributos químicos do solo na camada arável. Os experimentos serão desenvolvidos em Selvíria - MS, em um Latossolo Vermelho Distrófico em sistema plantio direto e com espaçamento de 0,45 m entrelinhas. O delineamento experimental nos dois cultivos de milho será em blocos ao acaso com quatro repetições, dispostos em um esquema fatorial 6 x 2 +3, sendo seis inoculações com espécies de bactérias promotoras de crescimento de plantas (A. brasilense, B. amyloliquefacens, B. licheniformis, B. pumilus, B. subtilis e P. fluorescens), aplicadas via sementes ou em jato dirigido na base da planta no estádio V2 do milho, todos estes tratamentos com redução de 25% na dose de N recomendada em cobertura; além da testemunha sem inoculação e adubação nitrogenada; adubação com a dose de N recomendada (150 kg ha-1 = 100%) em cobertura e sem inoculação; e aplicação de 75% da dose de N (112,5 kg ha-1) recomendada em cobertura e sem inoculação. Serão avaliados: o índice de clorofila foliar (ICF); concentrações de N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn na folha diagnose; alturas de planta e de inserção de espiga; componentes de produção; produtividade de grãos; acúmulo de nutrientes na matéria seca da parte aérea ao final do ciclo e nos grãos; atributos químicos do solo na camada de 0 a 0,20 m após o cultivo do milho. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GASPARETO, Rafaela Neris. Formas de inoculação com bactérias promotoras de crescimento na nutrição e desempenho agronômico de milho no cerrado. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Engenharia (Campus de Ilha Solteira)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.