Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da qualidade de vida dos estudantes de CEMEIs beneficiados pelo Projeto Olhar Brasil

Processo: 17/02935-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Lucas Tadeu Bidinotto
Beneficiário:Laís Fabbro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr Paulo Prata (FACISB). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Crianças   Educação infantil   Acuidade visual   Qualidade de vida   Oftalmologia

Resumo

A qualidade da visão é parte integral da qualidade de vida de todas as pessoas, sendo um dos mais importantes sentidos no desenvolvimento normal da criança, já que a exploração do meio é a melhor forma de aprendizado. Portanto, qualquer déficit visual é capaz de gerar consequências à funcionalidade, tanto em relação ao ensino quanto à socialização da criança. Consequentemente, a criança está sujeita ao abandono escolar e, futuramente, suas perspectivas de emprego e integração social podem ser afetados. O Projeto Olhar Brasil foi lançado com o objetivo de contribuir para a melhoria do processo ensino/aprendizagem, a partir da prevenção, identificação e correção de problemas visuais em educandos matriculados na rede pública de ensino da Educação Básica. Atualmente são escassos os trabalhos que abordem a relação da eficiência visual com a qualidade de vida dos escolares. Portanto, o presente projeto tem como objetivo geral avaliar o impacto da utilização de lentes corretivas na qualidade de vida de escolares de CEMEIs do município de Barretos/SP, em 4 etapas: (1) aplicação do teste de Snellen em escolares da faixa etária de 4 e 5 anos em 6 CEMEIs; (2) aplicação do Questionário de Função Visual Infantil (QFVI), nos familiares destes alunos; (3) fornecimento de óculos de correção aos escolares com acuidade visual alterada através do Projeto Olhar Brasil; (4) Reaplicação do QFVI nos familiares dos escolares que receberam e usaram durante 3 meses os óculos de correção, a fim de avaliar a melhora da qualidade de vida nestes escolares. Espera-se que a aquisição de óculos de correção melhore a qualidade de vida dos escolares. (AU)