Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos preventivos e antipsicóticos do canabidiol em um modelo animal de esquizofrenia: a linhagem SHR

Processo: 17/06048-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Vanessa Costhek Abílio
Beneficiário:Alessandra Cabral
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Esquizofrenia   Canabidiol   Endocanabinoides   Antipsicóticos   Modelos animais de doenças

Resumo

A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico de alta prevalência cujo tratamento farmacológico está associado a efeitos colaterais importantes e a altas taxas de refratariedade. O desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas e preventivas é, portanto, essencial. Recentemente, verificamos que o tratamento com canabidiol (CBD) dos 30 aos 60 dias pós-natal previne o aparecimento de alterações comportamentais que modelam sintomas positivos e cognitivos da esquizofrenia no modelo da linhagem SHR. Esses dados sugerem a aplicação do CBD na prevenção deste transtorno. Além disso, foram verificados efeitos antipsicóticos agudos do CBD sobre algumas, mas não todas, alterações comportamentais da linhagem SHR. Objetivo: Frente ao fato de que os potenciais efeitos deletérios de um tratamento preventivo em indivíduos em risco para a esquizofrenia aumentam quanto menor a idade desses indivíduos, o primeiro objetivo deste projeto é avaliar os efeitos preventivos de um tratamento com CBD iniciado mais tardiamente (dos 45 aos 75 dias de vida) sobre as alterações comportamentais apresentadas por animais adultos da linhagem SHR. Como segundo objetivo, será avaliado se o potencial antipsicótico do CBD é ampliado quando sua administração é feita cronicamente em animais SHR adultos. Será avaliado também se este efeito antipsicótico é duradouro. Métodos: Serão utilizados ratos das linhagens Wistar e SHR. Para avaliar os efeitos preventivos do CBD, os ratos serão tratados dos dias 45 aos 75 após o nascimento com as doses de 0,25, 0,5 ou 2,5 mg/kg. As seguintes avaliações comportamentais serão realizadas a partir dos 90 dias de idade: atividade locomotora (seu aumento modela os sintomas positivos da esquizofrenia), interação social (sua diminuição modela os sintomas negativos), inibição pré-pulso (déficits são característicos na esquizofrenia e indicam prejuízo no filtro sensório-motor), medo condicionado ao contexto (déficits indicam prejuízos no processamento de informação emocional). Para avaliar os efeitos antipsicóticos do CBD, os ratos serão tratados dos dias 90 aos 120 após o nascimento com as mesmas doses. As avaliações comportamentais descritas acima serão realizadas imediatamente após o final do tratamento e 30 dias depois. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.