Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sensores compósitos com nanotubos de carbono e polímeros molecularmente impressos para determinação de xilose e arabinose em hidrolisados de bagaço de cana-de-açúcar

Processo: 17/09492-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 09 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Leonardo Lataro Paim
Beneficiário:Miguel Sales Porto de Sousa
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rosana. Rosana , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/25830-0 - Desenvolvimento de sensores compósitos com nanotubos de carbono e polímeros molecularmente impressos para determinação de xilose e arabinose em hidrolisados de bagaço de cana-de-açúcar, BE.EP.IC
Assunto(s):Nanotubos de carbono   Arabinose   Sensores eletroquímicos   Bioetanol   Xilose   Polímeros (materiais)

Resumo

Um meio de diminuir a dependência em relação aos combustíveis fosseis, dado pelos impactos ambientais e o reconhecimento que as reservas mundiais de petróleo estão ligeiramente cessando, diversas nações estão investindo na produção de bioetanol de segunda geração. Este que se tornou um combustível atrativo, pode ser produzido a partir do bagaço, que é um resíduo da cana-de-açúcar. Deste modo é de extrema importância a avaliação da eficiência e otimização de diferentes processos de produção de bioetanol de segunda geração, principalmente na análise composicional dos hidrolisados provenientes do pré-tratamento da biomassa lignocelulósica. Logo, o presente projeto tem como objetivo o desenvolvimento de sensores eletroquímicos constituídos por eletrodos compósitos de grafite/parafina e nanotubos de carbono de paredes múltiplas (MWCNTs), modificados com polímeros molecularmente impressos (MIP). Uma excelente opção de baixo custo, que permite a realização de analises rápidas, com alta seletividade, sensibilidade e com grande possibilidade de miniaturização e aplicação em campo. MIPs serão preparados para a quantificação de pentoses (xilose e arabinose) obtidos a partir de matrizes lignocelulósica. Os resultados encontrados com os sensores baseados em MIPs deverão ser avaliados pelas técnicas de MEV, EDS, CV e Impedância. A complementar, os sensores constituídos por MIP deverão apresentar ótima reprodutibilidade, além de possibilitar a aplicação direta nos hidrolisados do material lignocelulósico, com grande possibilidade de análises simultâneas, rápidas em sistemas miniaturizados e portáteis, bem como a aplicação online dos sensores em processos de produção do etanol de segunda geração. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUSA, MIGUEL S. P.; DE SA, ACELINO C.; DE OLIVEIRA, JOAO P. J.; DA SILVA, MICHAEL J.; SANTOS, RENIVALDO J.; PAIM, LEONARDO L. Impedimetric Sensor for Pentoses Based on Electrodeposited Carbon Nanotubes and Molecularly Imprinted poly-o-phenylenediamine. ECS JOURNAL OF SOLID STATE SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 9, n. 4 APR 13 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.