Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação do padrão de resposta imunológica (Th1, Th2 e/ou Th17) predominante na fase inicial e tardia do desenvolvimento de aneurisma de aorta abdominal em Ratos Wistar associado ao consumo de dieta hipercolesterolêmica

Processo: 17/15579-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Simone Gusmão Ramos
Beneficiário:Cleverson Rodrigues Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/21710-4 - Determinação do padrão de resposta imunológica (Th1, Th2 e/ou Th17) predominante na fase inicial e tardia do desenvolvimento de aneurisma de aorta abdominal em ratos Wistar associado ao consumo de dieta hipercolesterolêmica, AP.R
Assunto(s):Citocinas   Aneurisma da aorta abdominal   Resposta imune   Inflamação

Resumo

Aneurismas de aorta abdominal (AAA) são definidos como uma doença crônico-degenerativa da parede da aorta, representando uma importante causa de morbidade e mortalidade. São caracterizados por enfraquecimento e dilatação vascular local superior a 50% da parede vascular normal, frequentemente associado à aterosclerose, aumento sistêmico de citocinas e infiltrado inflamatório crônico, principalmente linfócitos TCD4+ que são produtores de IFN-³ (Th1), de IL-4 (Th2) e células T regulatórias (Treg). Entretanto, estudos da participação da IL-17 (Th17), descritos em diversas doenças de caráter inflamatório, ainda são escassos na patogênese do AAA. Além disso, os dados referentes ao padrão predominante da resposta celular (Th1 e Th2) e os fatores inflamatórios envolvidos na patogênese do AAA são controversos. Visando contribuir para o melhor entendimento da importância das citocinas nos AAAs, realizamos recentemente um experimento-piloto utilizando o modelo experimental de AAA, desenvolvido em nosso laboratório, que causa dilatação proeminente da aorta abdominal (aproximadamente 300%) num curto período de tempo, acompanhada de intenso remodelamento da parede aórtica e resposta inflamatória local, que quando associado à dieta hipercolesterolêmica evidenciou a formação de placas de gordura exclusivamente na região dilatada da aorta. Diante desses resultados desenvolvemos um projeto inédito, que poderá contribuir para a determinação do padrão de resposta imunológica (Th1, Th2, Th17 e Treg) predominante na fase inicial e tardia do desenvolvimento do aneurisma associados ao consumo de dieta hipercolesterolêmica.