Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional de quatro termolisinas presentes nas espécies patogênicas de Leptospira

Processo: 16/08997-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Angela Silva Barbosa
Beneficiário:Kamila Oliveira Nunes
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Leptospira

Resumo

A leptospirose, causada por bactérias patogênicas do gênero Leptospira, é uma doença de importância médica e veterinária altamente difundida em todo mundo. Atualmente, as leptospiras são classificadas em mais de 300 sorovares agrupados em 21 espécies distintas (patogênicas, intermediárias e saprófitas). Estas espiroquetas produzem diversas proteases potencialmente capazes de produzir danos nos tecidos. Hoje, sabemos que proteínas presentes no sobrenadante de cultura de cepas patogênicas são capazes de degradar diversas moléculas do hospedeiro incluindo proteínas da matriz extracelular, da cascata de coagulação e do sistema complemento, contribuindo para os processos de invasão e evasão imune. A análise dos genomas de leptospiras disponíveis nos levou à identificação de quatro termolisinas, presentes somente nas espécies patogênicas, codificadas pelos genes LIC13320, LIC13321, LIC13322 e LIC10715. Dados preliminares do grupo mostram que pelo menos uma das termolisinas de Leptospira (LIC13322) é secretada para o meio extracelular, apresenta atividade proteolítica sobre o fibrinogênio, os componentes C3 e C6 da cascata do complemento, e a proteoglicana decorina. Tendo em vista que enzimas da família das termolisinas são fatores cruciais na patogênese de várias doenças causadas por bactérias e representam potenciais alvos para intervenção terapêutica, o objetivo deste projeto é comprovar e ampliar o conhecimento sobre essas metaloproteinases de Leptospira nos processos de invasão e evasão imune. Dessa forma, pretende-se caracterizar funcionalmente as termolisinas codificadas pelas LIC13320, LIC13321 e LIC10715 de L. interrogans e realizar a expressão heteróloga da termolisina codificada pela LIC13322 de L. interrogans em L. biflexa. A implementação de ferramentas que possibilitem a manipulação genética de leptospiras em nosso laboratório será crucial para projetos futuros, uma vez que o foco de nossa equipe é identificar e caracterizar fatores de virulência desta bactéria. (AU)