Busca avançada
Ano de início
Entree

Louvor e distinção no Brasil colonial (séculos XVII e XVIII)

Processo: 17/01498-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jean Marcel Carvalho França
Beneficiário:Clara Braz dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/14786-6 - Escritos sobre os novos mundos: uma história da construção de valores morais em Língua Portuguesa, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):17/25162-4 - As devoções da nobreza nos escritos edificantes do Brasil Colonial (séculos XVII e XVIII), BE.EP.DR
Assunto(s):Nobreza   Elogios

Resumo

No Brasil dos séculos XVII e XVIII, clérigos e moralistas produziram uma série de escritos encomiásticos - elogios, panegíricos, sermões, orações e sonetos - em louvor a homens e mulheres considerados grandes, tais como reis, rainhas, príncipes, princesas, bispos, arcebispos, governadores, vice-reis e suas respectivas donas. Proclamados em cerimônias e festas públicas, que comemoravam momentos específicos de suas vidas, como nascimentos, aniversários, casamentos e mortes, os encômios deveriam enaltecer os membros da monarquia, da nobreza metropolitana e colonial, e difundir modelos de condutas para os nobres que habitavam o Brasil. Outro conjunto de escritos, os livros de devoção e sermões penitenciais produzidos pelos mesmos letrados, contribuiu para a difusão entre a nobreza colonial de valores morais dignos de seu estado e ajudou a fundamentar os encômios. Ao longo desses dois séculos, colonos outrora pertencentes à plebe, tiveram seus feitos nas guerras, entradas ou mercancia reconhecidos pelos monarcas portugueses. Premiados, pois, com a ascensão ao segundo estado, esses colonos distintos passaram a habitar com frequência a colônia, tornando imperativo aos letrados da época moralizar seus costumes. A partir dos exemplos de homens e mulheres ilustres, essa pesquisa pretende investigar, sobretudo, quais qualidades e feitos virtuosos foram exaltados nos encômios, com o objetivo de compreender os quadros de valores que deveriam pautar as ações dos nobres da colônia. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CLARA BRAZ DOS SANTOS; MILENA DA SILVEIRA PEREIRA. A cochonilha no mundo luso-brasileiro: o manuscrito setecentista editado por Manuel Joaquim Henriques de Paiva. História, Ciências, Saúde : Manguinhos, v. 27, n. 1, p. 275-303, Mar. 2020.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.