Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de mecanismos envolvidos nos distúrbios hemostáticos induzidos por venenos de Bothrops atrox de três locais da Amazônia Brasileira

Processo: 17/15170-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 25 de outubro de 2017
Vigência (Término): 24 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Ana Maria Moura da Silva
Beneficiário:Leijiane Figueira de Sousa
Supervisor no Exterior: Bryan Greig Fry
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Queensland, Brisbane (UQ), Austrália  
Vinculado à bolsa:14/13124-2 - Variabilidade em venenos de serpentes Bothrops atrox no oeste do Pará: implicações ecológicas e para a fisiopatologia dos envenenamentos, BP.DR
Assunto(s):Toxicologia

Resumo

O envenenamento botrópico geralmente inclui efeitos locais intensos e reações sistêmicas representadas principalmente por distúrbios de coagulação. SVSPs, SVMPs, PLA2s e CTLs são as principais famílias de proteínas envolvidas nestes distúrbios. Essas toxinas são capazes de atuar sobre componentes da cascata de coagulação, promover hemorragias e interferir, de diferentes maneiras, na formação do plugue hemostático e na agregação plaquetária. Recentemente, caracterizamos os proteomas e atividades biológicas de quatro pools de veneno de Bothrops atrox obtidos de serpentes coletadas em diferentes habitats do oeste do estado do Pará, na Amazônia brasileira. Mostramos que o Soro Antibotrópico neutralizou a hemorragia induzida por todos os venenos, mas não neutralizou completamente a atividade procoagulante do veneno de serpentes da várzea. Então, devido à marcante variabilidade do veneno, e considerando também a importância dos distúrbios hemostáticos na envenenamento por B. atrox, decidimos tentar obter toxinas purificadas, capazes de atuar no sistema de coagulação, a partir de um pool de venenos de serpentes capturadas em diferentes locais. Frações compostas por SVSPs e PLA2s foram obtidas com homogeneidade razoável e atividade biológica preservada. No entanto, em nosso laboratório ainda não temos uma matriz para análises abrangentes de distúrbios hemostáticos; por outro lado, o laboratório do Dr. Bryan Fry (Universidade de Queensland, Austrália) possui uma plataforma sofisticada, que nos permitirá realizar uma caracterização mais abrangente dos distúrbios hemostáticos induzidos pelos venenos de B. atrox, e alguns de seus componentes (SVSPs e PLA2s). Os resultados obtidos nessas análises, podem fornecer novos insights sobre os mecanismos envolvidos nesses distúrbios, e contribuir para a melhoria da soroterapia dos envenenamentos na região Amazônica. Ao mesmo tempo, o estágio no laboratório do Dr. Fry pode abrir novas oportunidades para estudos colaborativos entre nosso grupo (Instituto Butantan) e pesquisadores da University of Queensland, Austrália.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUSA, LEIJIANE F.; ZDENEK, CHRISTINA N.; DOBSON, JAMES S.; OP DEN BROUW, BIANCA; COIMBRA, FRANCISCO C. P.; GILLETT, AMBER; DEL-REI, TIAGO H. M.; CHALKIDIS, HIPOCRATES DE M.; SANT'ANNA, SAVIO; TEIXEIRA-DA-ROCHA, MARISA M.; GREGO, KATHLEEN; TRAVAGLIA CARDOSO, SILVIA R.; MOURA DA SILVA, ANA M.; FRY, BRYAN G. Coagulotoxicity of Bothrops (Lancehead Pit-Vipers) Venoms from Brazil: Differential Biochemistry and Antivenom Efficacy Resulting from Prey-Driven Venom Variation. TOXINS, v. 10, n. 10 OCT 2018. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.