Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de sinais de EEG produzidos por imaginação de movimento para aplicação em BCIs

Processo: 17/09451-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Gabriela Castellano
Beneficiário:Caique de Medeiros Mendes
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Eletroencefalografia   Interfaces cérebro-computador   Movimento (fisiologia)

Resumo

Interface Cérebro-Computador (BCI, de brain-computer interface) é um sistema que permite o manejo de dispositivos externos a partir de sinais cerebrais, sem utilizar as vias convencionais do Sistema Nervoso Central, como o controle muscular por nervos periféricos. Esses sistemas captam, processam e traduzem a atividade cerebral em comandos, que operam uma aplicação (por exemplo, um teclado, ou um braço robótico). Por prover uma via de comunicação completamente nova, essa tecnologia tem sido explorada para assistir e reabilitar pacientes acometidos por deficiências motoras severas, como as vítimas de esclerose lateral amiotrófica (ELA) e acidente vascular cerebral (AVC), permitindo que elas se expressem e interajam com o ambiente. A eletroencefalografia (EEG) tem sido a técnica mais utilizada em sistemas BCI para registrar atividade cerebral. Para gerar os sinais captados pela EEG, diferentes estratégias têm sido empregadas; uma delas é a imaginação de movimento (MI, de motor imagery). A MI consiste no ensaio mental de uma tarefa motora sem sua execução, e permite, a princípio, que um dispositivo de BCI baseada nesse paradigma seja acionado da forma que o usuário desejar. Não obstante, os sinais cerebrais oriundos da MI são muito variáveis e difíceis de classificar. Este projeto visa investigar como se dá a resposta cerebral de usuários durante a MI, através da análise de uma base de sinais de EEG em que voluntários saudáveis foram solicitados a imaginar o movimento de suas mãos direita e esquerda, a fim de buscar reconhecer os padrões associados a essa tarefa, através da avaliação espectral de diferentes segmentos (intervalos) do sinal, correspondendo a diferentes momentos da execução (e/ou planejamento) da tarefa. O projeto será realizado no âmbito do CEPID "Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia" (BRAINN, de Brazilian Institute of Neuroscience and Neurotechnology) da FAPESP. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.