Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da resposta humoral induzida pela infecção com os vírus dengue e Zika utilizando proteínas recombinantes do envelope destes vírus

Processo: 17/06503-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Silvia Beatriz Boscardin
Beneficiário:Arthur Baruel Zaneti
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vírus Zika   Proteínas recombinantes   Dengue   Imunidade humoral

Resumo

Os Flaviviridae são uma família de vírus de RNA transmitidos por artrópodes (principalmente carrapatos e mosquitos) que podem infectar seres humanos. Os membros dessa família pertencem a um único gênero, Flavivirus, e causam morbidade e mortalidade generalizada em todo o mundo. Alguns dos vírus transmitidos pelos mosquitos causam doenças como a febre amarela, a febre da dengue, a encefalite japonesa, a febre zika e a infecção causada pelo vírus do Nilo Ocidental. No Brasil, temos a co-circulação do vírus da Febre Amarela (YFV), para o qual já existe uma vacina bastante eficiente, e do vírus Dengue (DENV), que circula no país há décadas e tem sido responsável por diversas epidemias recentes. Mais recentemente (provavelmente em meados de 2013) foi introduzido o vírus Zika (ZIKV) que está associado ao aumento expressivo no número de bebês com microcefalia nascidos de mães infectadas e a doenças neurológicas graves como a síndrome de Guillain-Barré.A alta similaridade entre o ZIKV e o DENV fez com que a maioria dos casos de zika analisados pelo teste rápido de detecção de IgM para dengue fosse dado como falso-positivo. Considerando-se que no Brasil o ZIKV circula em áreas endêmicas pelo DENV, é imprescindível analisar-se a resposta imune humoral contra o vírus, a fim de detectar possíveis candidatos a um teste sorológico específico ou até mesmo vacinas e tratamentos. Além disso, a infecção por DENV pode ser intensificada pelo fenômeno da ADE ("Antibody-dependent enhancement"), que prevê que uma infecção secundária por um DENV de sorotipo diferente pode ser amplificada caso o indivíduo já tenha sido previamente infectado. Isso se deve à presença de anticorpos contra a infecção primária que podem reagir cruzadamente, mas não neutralizar, a infecção secundária. Neste contexto, uma questão bastante relevante é se imunidade prévia pelo DENV poderia intensificar a infecção por ZIKV.Por isso, nesse projeto temos interesse em analisar em detalhes a resposta imune humoral de pacientes infectados previamente por DENV ou ZIKV. Para isso, expressaremos um painel de proteínas do envelope (E) dos 4 sorotipos de DENV e também de seus domínios: domínio I e II (EDI/II) e domínio III (EDIII). As proteínas referentes ao ZIKV serão produzidas num projeto paralelo do Laboratório de Vacinas Experimentais da UNIFESP. Com essas proteínas, poderemos analisar a reatividade cruzada dos soros, buscando entender como se dá a resposta imune humoral de pacientes previamente infectados por cada um dos vírus.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.