Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo geoquímico e isotópico integrado para caracterizar a Província Magmática do Atlântico Equatorial (EQUAMP)

Processo: 17/13130-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Maria Helena Bezerra Maia de Hollanda
Beneficiário:Antomat Avelino de Macêdo Filho
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/24769-5 - Uso da técnica de Self-Organizing Maps (SOM) para comparar características químicas entre grandes províncias ígneas mesozoicas da América do Sul, BE.EP.DR
Assunto(s):Geoquímica isotópica   Enxame de diques

Resumo

Esta proposta de doutorado é parte de um projeto maior (FAPESP 2017 / 08423-9) cujo objetivo principal é estudar os eventos magmáticos relacionados à evolução da margem continental equatorial do Atlântico durante o Cretáceo e, portanto, à ruptura do Gondwana Oeste, atualmente exposto no Nordeste do Brasil. Esses eventos são representados por: (1) um enxame de diques máficos (doleritos) arqueado em escala continental que corta o embasamento precambriano da Província de Borborema, e (2) uma província de soleiras que intrudem as sequências sedimentares paleozoicas da Bacia do Parnaíba. Os diques máficos foram identificados, até recentemente, como um enxame de orientação E-W de 350 km de extensão, constituídos principalmente de doleritos toleíticos de alto-Ti, reconhecidos como Enxame de Diques Rio Ceará-Mirim (EDCM), intimamente relacionados com a abertura do Oceano Atlântico. No entanto, levantamentos aeromagnéticos de alta resolução efetuados na Província de Borborema mostraram a continuação do EDCM para o SW, se estendendo por cerca de 1.000 km de extensão através da província, representando assim um enxame de diques gigante como definido no trabalho clássico de Ernst e Buchan (1997) [Monografia Geofísica AGU, 100: 297-333]. A província de soleiras, por sua vez, localizada imediatamente a oeste da área de exposição do EDCM, é principalmente representada por basaltos grossos de alto-Ti a andesitos basálticos. Estas são nomeadas na literatura como soleiras / formação Sardinha. A relação espacial muito próxima entre o enxame de dique Rio Ceará-Mirim e as soleiras Sardinha, juntamente com suas similares idades eocretáceas, permitem testar a hipótese de que estas unidades façam parte de uma grande província magmática continental - a Província da Magmática do Atlântico Equatorial (EQUAMP) - e então formalmente caracterizá-la como uma nova Grande Província Ígneas (LIP) gondwânica na América do Sul. O objetivo desta proposta de doutorado é estudar o EDCM e Soleiras Sardinha com base na geoquímica, com foco em dados elementares e isotópicos (Sr-Nd-Pb) para entender a evolução geoquímica magmática da EQUAMP. Espera-se contribuir para a dinâmica do manto (sistema litosfera-astenosfera), bem como da crosta, durante a evolução da margem equatorial do Oceano Atlântico no Eocretáceo em função da ruptura de Gondwana. Em uma perspectiva mais ampla, nossos dados serão adicionados ao conjunto de dados da bibliografia internacional, a fim de ampliar o conhecimento existente sobre a tectônica de placas modernas e, consequentemente, como se deu a fragmentação dos supercontinentes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACEDO FILHO, A. A.; ARCHANJO, C. J.; HOLLANDA, M. H. B. M.; NEGRI, F. A. Mineral chemistry and crystal size distributions of mafic dikes and sills on the eastern border of the Parnaiba Basin, NE Brazil. JOURNAL OF VOLCANOLOGY AND GEOTHERMAL RESEARCH, v. 377, p. 69-80, JUN 1 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.