Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de um extrato contendo enzimas de Trichoderma harzianum em biofilme cariogênico

Processo: 17/12379-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Carolina Patrícia Aires
Beneficiário:Nayanna Gomes Silva Lacerda
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Trichoderma harzianum   Biofilmes   Polissacarídeos   Streptococcus mutans   Cariogênicos   Microbiologia

Resumo

O biofilme cariogênico, rico em polissacarídeos extracelulares insolúveis, é um fator determinante para a cárie dental. Assim, a degradação enzimática destes polímeros pode contribuir para diminuição da patogenicidade do biofilme e consequentemente, para o controle da cárie dental. Portanto, o objetivo do presente trabalho é avaliar o efeito de um extrato contendo enzimas sintetizadas por Trichoderma harzianum em biofilmes cariogênicos de Streptococcus mutans. A produção de enzimas por T. harzianum será induzida pela adição de polissacarídeos de S. mutans no meio de crescimento do fungo. Após 192 horas de incubação, o meio de crescimento será centrifugado e o sobrenadante contendo as enzimas será utilizado para tratamento dos biofilmes de S. mutans. Os biofilmes de S. mutans serão formados por 5 dias em lamínulas de vidro, simulando condições fisiológicas de episódios de fartura e miséria que ocorrem na cavidade oral. No 3º dia do experimento, os biofilmes serão expostos aos seguintes tratamentos (n=3): a) NaCl 0,9%, como controle negativo; b) solução de digluconato de clorexidina 0,12%, como controle positivo; c) extrato contendo enzimas de Trichoderma harzianum. Ao final do período experimental, a viabilidade bacteriana será avaliada e os polissacarídeos do biofilme serão quantificados. O experimento será repetido 3 vezes. Para comparação entre os grupos, inicialmente será analisada a homogeneidade e variabilidade dos resultados. Sendo normal a distribuição dos valores, será usada ANOVA seguido de teste post-hoc para comparação entre grupos. Caso a distribuição não seja normal, será feita a comparação usando o teste de Kruskal-Wallis. O nível de significância aceito será de 5%. (AU)