Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um sistema sustentável para produção de astaxantina a partir de Haematococcus pluvialis: antioxidante com potencial indiscutível

Processo: 17/16785-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Angela Pedroso Tonon
Beneficiário:Angela Pedroso Tonon
Empresa:A P Tonon Bioquímica
Vinculado ao auxílio:16/21605-6 - Desenvolvimento de um sistema sustentável para produção de astaxantina a partir de Haematococcus pluvialis: antioxidante com potencial indiscutível, AP.PIPE
Assunto(s):Astaxantina   Algas   Haematococcus pluvialis   Antioxidantes   Biomassa   Captura e armazenamento de carbono

Resumo

A biotecnologia envolvendo as microalgas vem ganhando cada vez mais importância na atualidade, principalmente devido à sua grande diversidade e por ser uma fonte natural de ampla variedade de bioprodutos "verdes". Assim, as microalgas têm representado um dos mais promissores recursos para novos produtos com aplicações nas indústrias alimentares, nutricionais, cosméticas, farmacêuticas e de combustíveis. Além disso, esses organismos também atuam nos processos de biorremediação de poluentes através principalmente, de seu cultivo em resíduos industriais e domésticos, porém maiores estudos devem ser peculiarmente endereçados a este assunto. Haematococcus pluvialis é uma Chlorophyceae, móvel, unicelular, e capaz de sintetizar e acumular o pigmento astaxantina em resposta às condições ambientais estressantes. Em condições adversas, como escassez de nutrientes, ou aumento da exposição à radiação solar, a alga entra em fase de resistência com formação de cistos. Esta fase permite sua sobrevivência por longos períodos, até que as condições voltem a ser favoráveis e retornam à forma vegetativa. Quando exposta a condições de estresses, H. pluvialis acumula enorme quantidade de carotenóide, sendo astaxantina o principal entre os outros, compreendendo 85-88% do conteúdo de carotenóides totais enquanto outros como a cantaxantina, echinenona, adonirubina e betacaroteno representam apenas uma pequena porcentagem do conteúdo total de carotenóides nas células encistadas. A astaxantina é um poderoso antioxidante de alto interesse comercial e produzida naturalmente pela alga H. pluvialis. No entanto, o cultivo desta alga em escala comercial apresenta alguns desafios a serem superados, como sua velocidade de crescimento e seu complexo ciclo de vida. Desta forma, maiores esforços devem ser direcionados ao entendimento das condições ótimas para o crescimento e produção de astaxantina derivada de H. pluvialis. Resumidamente em nossa proposta científica pretendemos analisar a viabilidade técnico-científica do cultivo de H. pluvialis em fotobiorreatores fechados visando aumento de biomassa para extração de astaxantina com incremento de carbono (CO2) gerado pelo setor industrial. Este tipo de cultivo promove marketing ambiental como ação pró-ativa da empresa no sentido de agregar valor ao produto final (astaxantina) devido à captura de CO2, gás poluente e de efeito "estufa" ao aumento da biomassa. (AU)