Busca avançada
Ano de início
Entree

Geração e cultivo celular de células pluripotentes em bovinos: a busca pela geração e caracterização diferencial entre células totalmente ou parcialmente reprogramadas

Processo: 17/15979-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Fabiana Fernandes Bressan
Beneficiário:Pamela de Moraes
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26818-5 - Investigação de mecanismos celulares e moleculares da aquisição da toti- e pluripotência induzida in vitro - modelo translacional, AP.JP
Assunto(s):Células-tronco pluripotentes   Transdução de sinais   Reprogramação celular   Células germinativas

Resumo

Fatores de transcrição, como por exemplo, OCT4, SOX2, KLF4 e c-Myc (OSKM) são reportados como conservados entre as espécies, e esta é a principal causa da possibilidade de geração de células iPS em espécies animais cujo genoma ainda não é completamente sequenciado ou anotado. Porém, é constatado pelo nosso grupo que alguns sistemas são mais efetivos quando comparados a outros, por exemplo, apesar de os fatores OKSM bovinos serem mais similares aos humanos, a reprogramação só pode ser realizada com os fatores murinos (artigo científico submetido à publicação). Objetiva-se neste estudo, portanto, comparar a eficiência de reprogramação de células bovinas quando utilizados fatores murinos/humanos ou então específicos, relacionando possíveis modificações nas regiões promotoras à efetividade da reprogramação. Também, serão analisados possíveis efeitos da suplementação com inibidores da diferenciação (LIF, bFGF, 2i) durante a geração das células iPS. A manipulação dos dois estados de pluripotência - do primed para o naive - possui vantagens práticas, como por exemplo a resistência ao repique enzimático e a maior capacidade de desenvolvimento. Se células naive podem gerar linhagens germinativas com maior eficiência ou não quando comparadas às células primed é outra questão em aberto, mas sabe-se que as primeiras podem gerar organismos inteiros através da complementação tetraploide enquanto que as primed humanas não podem ser testadas quanto a isto por questões éticas. Nesta proposta será utilizado o modelo bovino para a produção de células iPS através de fatores espécie-específicos ou não, com e sem suplementação de bFGF, LIF e 2i, em delineamento multifatorial. Além da eficiência de reprogramação serão analisadas possíveis vias de sinalização pós reprogramação nestas condições através de análise do transcriptoma (RNA-Seq) e perfil de miRNA em busca de vias metabólicas que caracterizem células naive ou primed nas diferentes condições. O estabelecimento destas células possibilitará os experimentos subsequentes com geração de células germinativas, possíveis gametas/embriões e análise da reprogramação epigenética. (AU)