Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito adjuvante de reabilitação utilizando realidade virtual em pacientes pós acidente vascular cerebral isquêmico

Processo: 16/25683-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Pesquisador responsável:Li Li Min
Beneficiário:Alline Fernanda de Barros Camargo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Acidente vascular cerebral   Rede nervosa   Reabilitação (terapêutica médica)

Resumo

O acidente vascular cerebral (AVC) é a primeira causa de incapacidade funcional em adultos. Entre as consequências funcionais mais comprometedoras para o paciente pós AVC, a fraqueza muscular de um hemicorpo é a mais prevalente, afetando a função de membros superior e inferior contralaterais à lesão encefálica. Estudos de neuroimagem demonstram que pacientes pós-AVC com sintomas motores apresentam, além de uma diminuição na conectividade motora, uma redução do número de redes funcionais. Esse comprometimento afeta não só a capacidade dos indivíduos em realizar suas atividades de vida diária de forma independente, como também sua qualidade de vida e comportamento. Assim, o tratamento preconizado para estes pacientes é multidisciplinar e global, buscando seu retorno à funcionalidade e ao máximo de independência possível. A reabilitação virtual (RV) tem mostrado resultados promissores, como adjuvante da reabilitação convencional, permitindo a realização de padrões de movimentos naturais em ambientes variados e possibilitando a ativação de redes neurais. Esta pesquisa experimental pretende avaliar a participação da RV sobre a neuroplasticidade das redes neurais e como estas se relacionam com a recuperação funcional de membro superior e marcha, em pacientes com AVC crônico, por meio da aplicação adjuvante da RV à fisioterapia convencional durante um período de 6 semanas. Espera-se, ao final desta pesquisa, observar a melhora do paciente em aspectos funcionais e também de conectividade de redes neurais, através da análise de imagens de ressonância magnética.